Joia do Caribe, a mágica e colorida Cartagena - Tô Perambulando

Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Joia do Caribe, a mágica e colorida Cartagena

Roteiro de cinco dias

A mágica Cartagena das Índias é uma cidade dos sonhos, fica localizada ao norte da Colômbia e ao sul do mar caribenho.

Fundada por Pedro de Heredia em 1533 e, foi por vários séculos uma das principais colônias da Espanha e um dos principais portos das Américas para transporte de todo tipo de mercadoria, principalmente de ouro e prata. As belas muralhas de Cartagena com cerca de 11 km foram construídas pelo rei Felipe II com a finalidade de proteger a região dos piratas.

As casas coloridas e floridas de Cartagena

Atualmente o Centro histórico, localizado no interior da cidade amuralhada ganhou o título de patrimônio histórico e cultural da humanidade pela UNESCO, e nele encontramos a maior parte dos principais pontos turísticos, como as lindas construções coloniais, ruelas de pedras envolvidas por casinhas coloridas, igrejas com fachadas imponentes, praças e diversos restaurantes transbordando muita história por todos os lados. Outra grande atração são as praias banhadas pelo mar do Caribe, com dezenas de ilhas próximas, pois a cidade é contemplada em quase todo ano com muito sol e céu azul.

A magia da Cidade Murada

Ficamos hospedados em Cartagena no bairro Getsemani por cinco dias, e em nosso primeiro dia no Centro Histórico, além de realizar cambio para pesos colombianos e fechar alguns passeios, perambulamos por suas ruelas, pois ali as atrações estão por toda parte. Logo de cara, bem em frente à principal entrada da cidade conhecemos a Plaza de los Mártires, construída em memória das pessoas que lutaram pela independência de Cartagena e foram executados pelos espanhóis. Mais adiante a linda Torre do Relógio, com sua torre amarelada, com detalhes em branco, que ostenta grandes relógios. Antigamente era a única entrada de toda muralha que protegia a cidade, e que hoje, continua ainda sendo a principal entrada da cidade amuralhada. Ao atravessar os arcos da torre, você encontrará a Plaza de los Coches, local que funcionava como mercado de escravos que chegavam ao porto de Cartagena oriundos da África e onde também se encontra uma estátua de Pedro de Heredia, conquistador espanhol e fundador da cidade.

cartagena
Torre do relógio

Em torno da praça sob vários arcos de uma construção antiga encontramos o Portal de los Dulces, onde são vendidos muitos doces caseiros tradicionais na região, e ainda um pouquinho mais à esquerda chega-se a mais antiga e maior praça da cidade, a Plaza de la Aduana, com uma bela estátua em homenagem a Cristóvão Colombo, nela concentram-se vários bares, restaurantes e construções coloniais, dentre eles o Hard Rock Café e o casarão onde viveu Pedro de Heredia. Por isso, logo se tornou um local de encontro de turistas e dos próprios colombianos.

No inicio da tarde visitamos também pertinho dali a Plaza de San Pedro, onde está a bela Igreja de San Pedro de Claver em estilo barroco, construída em 1580, por seu significado histórico e valor arquitetônico, foi declarada Monumento Nacional da Colômbia em 1995. Depois caminhamos sem destino pelas planas e limpas ruelas da cidade amuralhada, algumas ainda mantêm o calçamento de pedra original. Ficamos fascinados com construções multicoloridas e outras particularidades, como as casas com suas portas esculpidas com significativos detalhes, com seus atraentes lampiões e balcões floridos.


No final da tarde percorremos a Muralha, que foi construída para proteger a cidade dos ataques de piratas franceses, holandeses e ingleses e aproveitamos para finalizar o dia com uma parada no Café del Mar, para curtir o lindo pôr-do-sol sobre o mar do Caribe, saboreando uma cerveja bem gelada, a Club Colômbia ou a aguila e deliciosos drinks ao som de uma boa música. O local é bem agitado devido sua posição estratégica, pois o astro-rei se põe bem em frente e é também muito agradável para ficar sentado batendo um papo e bebendo algo enquanto aguarda-se o espetáculo, porém os preços são bem salgados. Dizem que a balada continua até as altas horas, mas resolvemos retornar ao hotel.

Ilha de Bora Bora

No dia seguinte saímos cedo e fomos conhecer uma ilha do mar do Caribe, pois as praias de Cartagena não são boas, nem bonitas, e para usufruir aquele mar cristalino, escolhemos dentre as várias opções oferecidas, a Ilha de Bora Bora que faz parte do arquipélago, conhecido como Ilhas do Rosário que é formado por 27 ilhas.

Compramos este pacote no dia anterior numa das muitas agencias existentes na cidade. Pegamos uma embarcação que geralmente parte do Muelle de La Bodeguita, que fica bem próximo à Cidade Amuralhada. Estes passeios costumam chegar ao destino em cerca de1 hora de lancha e saem pela manhã, por volta das 8h30, retornando entre 14h30 e 16h, dependendo das condições climáticas. Durante todo percurso, um guia explica os principais pontos que interessa os turistas. Você dificilmente conseguirá conhecer todas as ilhas, para isso precisaria de pelo menos um dia para cada uma.

Além da beleza das paisagens, você deve se atentar à estrutura que a ilha oferece. Em primeiro lugar, há ilhas particulares e ilhas abertas. Nas privativas há mais estrutura, menos gente e menos vendedores, porém os preços cobrados são bem desagradáveis, hehehe. Particularmente nosso grupo não gostou de Bora Bora, pois nem água doce tinha para tomarmos um banho para retirar o sal do corpo. As poucas camas que ficavam de frente para o mar eram disputadíssimas e o almoço também não agradou muito.

Os valores variam entre R$ 100,00 e R$ 150,00 por passeio, cabe pechinchar. Geralmente com café da manhã com frutas e almoço incluso – peixe, salada, arroz de coco e os famosos chips de banana (patacones) e um copo de suco. É possível na maioria deles, incrementar a refeição com lagostas, camarão, ostras e outras iguarias do Caribe, pagos à parte. Acho que todas as agências ofereçam entre seus serviços, o aluguel de máscaras de mergulho (snorkel), a possibilidade de mergulho profissional e o passeio ao oceanário.

O Oceanário

Meu filho Thiago e minha neta Letícia foram os únicos do grupo que se habilitaram a conhecer o Oceanário, e pelo que comentaram não se arrependeram do que presenciaram. Relataram que as piscinas onde vivem os peixes e outras espécies de animais marinhos, como tubarões, meros, golfinhos e tartarugas são amplas e não aquelas que estamos acostumados a ver, onde os peixes ficam praticamente confinados e expostos ao público através de placas de vidro. Gostaram muito do momento de alimentação dos tubarões e do espetáculo dos golfinhos, neste último minha neta teve oportunidade de nadar, brincar e tocar neles. Voltamos à tarde para Cartagena, mas em muitas destas ilhas é possível ficar hospedado.

O Castillo de San Fellipe e o Convento Santa Cruz

O terceiro dia em Cartagena foi dedicado a conhecer algumas atrações que ficam fora da cidade amuralhada. Pela manhã visitamos o Castillo de San Fellipe de Barajas e logo após realizamos um tour de ônibus pelas principais atrações da cidade, inclusive conhecendo o moderno bairro de Bocagrande, conhecido como a Miami Beach colombiana. Fomos a pé até o forte e como boa parte do passeio é ao ar livre, em caso de dia ensolarado é fundamental levar água, passar protetor solar e usar chapéu.

cartagena
Vista do alto do Castillo de San Fellipe

Para chegar a parte alta do forte é preciso subir uma rampa. Passeando pela parte externa, temos uma linda vista de Cartagena e do mar, e se aventurando pelos tuneis com muitos labirintos sentimos toda história e mistérios do castelo. Dali do forte além da bela vista que se tem da cidade, dá para ver também o Convento de La Popa, que é um outro ponto de onde se tem uma vista muito bonita da cidade.

cartagena
Castillo de San Fellipe

Ali pertinho, atrás do Castelo de San Felipe está situada uma das esculturas que os colombianos mais gostam, os Sapatos velhos, uma obra de bronze que representa um par de sapatos velhos dentro dos quais é frequente ver os turistas tirando fotos.

Pretendíamos conhecer também o Convento Santa Cruz de La Popa, situado no alto da colina de La Popa, a aproximadamente 150 metros de altura, que fica entre 10 e 15 minutos de taxi do forte, e mais ou menos 4 km da Cidade Amuralhada, mas fomos advertidos pelos taxistas a não ir ao local por motivo de segurança, não sabemos se o acesso ao local é sempre perigoso, vale a pena checar quando for. O monastério foi construído em 1607, possui um mirante que proporciona bela vista da cidade e por este motivo também é um ótimo lugar para apreciar o pôr do sol.

Pode-se fazer um passeio diferente a 40 quilômetros de Cartagena, ao Vulcão de Totumo, não conhecemos por falta de tempo. É um pequeno vulcão onde pessoas entram para tomar banho de lama. A lama é densa, desta forma você não consegue afundar.

City tour

Saímos do forte e pegamos aquele ônibus vermelho de dois andares chamado hop-on/hop-off, presente em vários países do mundo para um City tour, incluindo também o bairro de Bocagrande.
O ônibus percorre em intervalos determinados um circuito de atrações turísticas dentro e fora da cidade, podendo descer onde quiser e ficar no local o tempo que desejar. Descemos em Bocagrande para almoçar e conhecer o local. A praia não é bonita, mas o bairro é badalado.

Também este mesmo City tour pode ser realizado por um colorido caminhão transformado em ônibus conhecido como chiva, que pode ser visto em diversos locais, principalmente nos pontos turísticos. À noite, pode ser feito o chiva rumbera, um passeio adorado pelos turistas ao som de uma animada rumba caribenha e regado a muito rum.

Passeio de lancha pelo arquipélago do Rosário

No dia seguinte alugamos uma lancha somente para nosso grupo, onde realizamos um passeio de um dia inteiro por todo arquipélago e parque natural das ilhas do Rosário. O pessoal da lancha pegou o grupo próximo ao Monumento aos Pégasos, pertinho do cais da Muelle de la Bodeguita, de onde saem os passeios de barco para a Playa Blanca e Islas Rosário. No calçadão, onde está este monumento, que foi assim batizado por possuir os cavalos alados da mitologia grega, é um ótimo lugar para passear, especialmente durante o entardecer, quando as luzes da cidade começam a brilhar.

Partimos então para conhecer as belas praias das ilhas do Caribe colombiano situadas entre uma e duas horas do litoral de Cartagena. Passamos por algumas fortificações, como La escollera de Bocagrande e forte de San José, que foram construídas com a finalidade de impedir a entrada de barcos pelos canais de Bocagrande e Bocachica, na época em que os corsários tentavam saquear os tesouros espanhóis. Continuando circundamos diversas ilhas públicas e privadas que também podem ser visitadas, e que oferecem toda infraestrutura e onde é possível realizar diversos tipos de atividade, como: snorkeling, mergulho, jet skis, kitesurfing, windsurfing, entre outras.

Desfrutamos muito o mar azul do caribe e os encantos de várias ilhas com toda a tranquilidade do mundo, passamos pela Isla Grande, a maior do arquipélago e paramos para mergulhar próximo a uma ilhota, que possui apenas uma pequena casinha, banho maravilhoso em suas águas cristalinas com muita diversidade da fauna marinha presente. Continuando nosso passeio passamos diversas outras ilhas particulares e paramos na Ilha Cholon, onde o grupo se divertiu muito num jetski alugado e onde também é oferecido almoço.

Playa Branca

Preferimos almoçar em Playa Blanca, nossa última parada. É uma magnífica praia com extensa faixa de areia branquinha, mar transparente com água azul do Caribe, e com diversas barraquinhas que oferecem cadeiras para relaxar, além de petiscos e almoço. Essa praia que os colombianos dizem ter o mar de 7 cores é a única do arquipélago das Islas del Rosario com possibilidade de chegar por via terrestre e talvez por este motivo seja o destino principal da maioria dos turistas. Você pode comprar as passagens para esta praia, ou junto com outros passeios nas operadoras de turismo em Cartagena, ou comprar direto no porto de la Bodeguita.

Mais sobre o Centro histórico

Em nosso penúltimo dia na cidade, saímos novamente em direção ao centro histórico para conhecemos outros atrativos que não visitamos antes, pois é lá que se encontra toda a magia do lugar e caminhando pelas ruelas estreitas voltamos ao passado admirando a belíssima arquitetura colonial que relembra uma história tão rica dessa cidade. Na Plaza Bolivar com bastante vegetação e bancos é um oásis no meio da cidade e convite a um bom descanso depois de uma boa caminhada, ali degustamos o delicioso e famoso café Juan Valdez. Lá além do Museu do Ouro Zenú, que em suas salas são exibidas joias de ouro e outras peças pré-colombianas, encontra-se o Palácio da Inquisição, com uma entrada de estilo barroco e suas sacadas de madeira foi sede do Tribunal do Santo Ofício, que na época da inquisição condenava e torturava pessoas por heresia, bruxaria, bigamia etc.

A Plaza Santo Domingo é uma boa pedida para almoçar e jantar, pois os restaurantes, bares e cafés situados ao redor colocam várias mesinhas na praça. Esta praça acaba sendo o principal ponto de encontro de turistas que ali permanecem até altas horas da madrugada. Também ali está a igreja mais antiga de Cartagena, a de Santo Domingo e a escultura “La Gorda Gertrudis” de Botero, muito badalada pelos turistas que por ali passam. Reza a lenda que aquele que tocar as rechonchudas nádegas de Gertrudis terá boa sorte, e quem tocar seus seios, terá garantido um duradouro romance, além do regresso à cidade. Então porque não tocar, hehehehe.

Perambulando novamente pelas ruelas observamos como as casinhas são bem cuidadas, cada fachada e portas com detalhes e cores diferentes, uma mais linda do que a outra, até chegar a muralha. Caminhamos sobre ela parando para as inevitáveis fotos. É muito gostoso passear por lá, a vista é muito bonita, apreciar o mar, ver o bairro de Bocagrande, além de ser bem sossegado. Chegamos a Las Bóvedas, que possui 47 arcos e 23 abóbadas, e foi a última obra do período colonial dentro do perímetro fortificado. Ali funcionava o quartel para os espanhóis, serviu para armazenar suprimentos e abrigo de militar e também como prisão aos patriotas durante a Independência e começo da República, porém atualmente funciona como principal local de vendas de artesanatos e outras lembranças para os turistas.

Outras atrações

Outras atrações da cidade são o Teatro Adolfo Mejía,o Museu Naval do Caribe, a Casa del Cabildo também chamada Palacio de la Gobernación, a igreja e o mosteiro de San Pedro Claver, a Casa Rafael Núñez declarada Patrimônio Histórico Nacional em 1950, nesta casa viveu e morreu Rafael Núñez, presidente da Colômbia por quatro vezes e criador da letra do hino nacional do país. A Praça da Proclamação, onde no dia 11 de novembro de 1811 o povo se reuniu para apoiar a Ata de Independência.
Se tiver tempo de uma volta nas tradicionais charretes pela cidade, pois o toque dos cascos dos cavalos sobre as ruelas de pedra percorrendo centro histórico de Cartagena nos conduzem a um passado mágico de séculos atrás.

À noite, a cidade conhecida como “a joia do Caribe”, fica ainda mais charmosa e movimentada. A Catedral de Santa Catalina de Alejandría iluminada é belíssima e um passeio noturno de charrete é simplesmente encantador, charmoso e romântico.

Outras dicas

Câmbio:

No aeroporto de Bogotá a cotação costuma ser melhor do que em Cartagena. Na cidade amuralhada a maioria das casas de câmbio se localiza próximo ao Portal do Relógio. Pesquise antes de trocar dinheiro, pois a cotação pode variar bastante, mesmo uma casa estando ao lado da outra. Em muitas casas aceitam o câmbio de real.

Onde comer:

Cartagena tem inúmeros restaurantes e bistrôs. Além dos pratos típicos, há um grande leque de opções gastronômicas. Uma ótima pedida é o Restaurante Espiritu Santo situado na Calle del Porvenir.
Onde ficar: Recomendamos ficar dentro da cidade murada que facilita a locomoção entre grande parte dos pontos turísticos, além de ser muito seguro e agradável caminhar pelas ruas estreitas e coloridas da cidade, tanto de dia como a noite. Getsemani também é ótima pedida. Bocagrande é o moderno bairro de Cartagena, porém fica um pouco longe do Centro Histórico.

Quando ir:

Em Cartagena faz calor o ano todo, com temperatura média em torno dos 27ºC, mas a sensação térmica é mais elevada. À noite venta mais, ficando mais fresco. A melhor época para visitar a cidade é entre dezembro e abril, meses em que quase não chove. A partir de maio, começa o período chuvoso e se estende até novembro, sendo outubro o mês de maior precipitação. Porém Cartagena recebe turistas o ano inteiro, praticamente não há baixa temporada por lá.

Mais dicas:

  • Café Del Mar: horário de funcionamento é das 17h às 3h da manhã. Se quiser um bom lugar para sentar é bom chegar bem antes.
  • Passaporte: A Colômbia não exige visto e nem passaporte para brasileiros que viajam a turismo. É possível entrar no país portando apenas um RG original em boas condições (melhor se for emitido a menos de 10 anos, para evitar problemas no embarque). Atenção para a conexão via Panamá, para os que viajam pela Copa Airlines, lá exigem o passaporte, mesmo que seja somente conexão.
  • O voo de Bogotá para Cartagena é rápido, duração de aproximadamente 1h30.
  • O aeroporto de Cartagena é perto da cidade murada, táxi é a melhor opção. Após sair da área de desembarque, à sua esquerda há um guichê de táxis credenciados. Até a Cidade Murada o preço é de 10.000 COP.
  • TÁXIS: É a melhor opção para ir do aeroporto de Cartagena para o centro e principais hotéis dos bairros adjacentes. Como os táxis em Cartagena não têm taxímetro, você tem que negociar o preço com o motorista, então seria legal dar uma pesquisada nos valores dos percursos para se ter uma ideia. Em geral, os preços das corridas até a Cidade Amuralhada e Getsemani ficam em torno de R$20,00. Os mesmos trajetos com o UberX, saem um pouco mais em conta, R$5,00 por pessoa.
  • Tours por Cartagena ou fora da cidade: Tour guiado a pé ou de carro privado ou em grupos, você pode encontrar guias por todo o centro histórico. O City Tour em ônibus aberto cujo bilhete vale por 48h, com audioguia, ar condicionado, mas se desejar fotografar a cidade, o andar de cima é aberto.
  • Para visitar as praias de Isla Blanca e das Islas del Rosário, você terá que pegar um barco em “La Bodeguita”. Os barcos saem por volta das 9h da manhã e retornam por volta das 16h todos os dias. O passeio de Lancha Rápida custa em média 60.000 COP. O roteiro geralmente inclui uma parada no Oceanário (a entrada é paga a parte), mergulho na Isla Del Rosario e almoço na Playa Blanca, já incluso no valor. Já de Catamarã só muda o tipo de transporte, o tempo para chegar nas ilhas, já que são cerca de 2h ao invés de 50 minutos e o preço de cerca de 50.000 COP. Pode também chegar a Isla Blanca de ônibus, carro ou táxi. Estas são as opções mais usadas pelos turistas e locais. A viagem de carro até a Playa Blanca dura em média 1h. Os preços dos ônibus custam cerca de 2000 pesos por pessoa e o táxi em torno de 6000 pesos por pessoa, por trecho.
  • Passeio de bicicleta: Há várias locadoras de bicicleta em Cartagena. A melhor opção é fazer o passeio cedo devido ao trânsito e calor menos intensos. Algumas lojas oferecem tour guiado.
  • Passeio de chiva é uma espécie de ônibus, para realizar city tours para visitar os principais pontos turísticos de Cartagena. O city tour na chiva inclui também dois pontos mais afastados a entrada no Convento de La Popa e no Castelo San Felipe. O passeio durante o dia custa cerca de R$ 65,00 para adultos e dura cerca de quatro horas e meia.

Gostou? Então compartilha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *