Bogotá, uma metrópole multicultural - Tô Perambulando

Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Bogotá, uma metrópole multicultural

Colômbia

A cidade de Bogotá

Bogotá localizada a mais de 2600 metros de altitude, é a capital e o centro financeiro da Colômbia. É uma cidade multicultural, onde se misturam o passado, o presente e o futuro, construções modernas mesclam com outras de um passado colonial, possui muitas áreas verdes, incluindo aí um trecho da Cordilheira dos Andes, onde estão concentrados vários parques e montanhas que abrigam os santuários de Monserrate e Guadalupe, possui dezenas de museus e um centro histórico muito atraente e interessante, além de uma ótima gastronomia e uma vida noturna agitada e muito mais. Sendo que, por estes motivos, a capital vem atraindo cada vez mais turistas estrangeiros.

Bogotá

Porém este contraste entre uma cidade moderna e colonial com aproximadamente 500 anos de existência pode ser percebido e desvendado por uma simples caminhada por alguns quarteirões localizados entre as torres do centro internacional, onde se encontra o polo financeiro com vários edifícios, muitos com heliporto, que abrigam escritórios de empresas nacionais e internacionais e bancos, e La Candelária com seu centro histórico muito interessante, com suas ruas de pedra onde se concentra a maior parte dos pontos turísticos da capital, inclusive com vários museus.

Por ser também escala da maioria dos voos de alguns dos destinos que mais atraem os turistas a Colômbia, Cartagena das Índias e San Andrés, vem sendo mais um motivo para os turistas ficarem mais alguns dias na cidade para poder conhecer os encantos da capital colombiana.

Como chegar

A principal companhia aérea que voa para a Colômbia é a Avianca. Por isso, se você quiser visitar Cartagena ou San Andrés, provavelmente, precisará fazer escala em Bogotá. Além da Avianca, há outras duas companhias aéreas que voam do Brasil para a Colômbia: Latam e Copa, sendo que essa última faz escala na Cidade do Panamá.

Como sair do aeroporto e chegar ao centro de Bogotá

Ônibus expresso: O ônibus expresso do sistema Transmilenio leva você até a estação Portal Eldorado. De lá, é preciso fazer uma baldeação com outra linha de ônibus para chegar ao seu destino final no Centro.

Táxi : É a maneira mais cômoda de chegar ao centro da cidade. O ponto de táxis oficiais está localizado à direita do terminal internacional de desembarque (Terminal 2). No local, há guichês (procure uma placa amarela escrita “Táxis Autorizados”) onde você informa o endereço do seu hotel e o funcionário da empresa emite um tíquete com o valor total da corrida. A tarifa custa, em média, 20.000 COP (cerca de R$ 25); e o trajeto não passa dos 30 minutos. Há ainda a opção pelo Uber.

Como se deslocar em Bogotá: Bogotá possui um eficiente sistema de BRT (Bus Rapit Transit) chamado TransMilenio. Essa é uma opção rápida e barata para se locomover. São ônibus rápidos biarticulados, com corredores exclusivos, que cobrem a capital colombiana de norte e sul, e estão em expansão.

Quando visitar

Bogotá é uma cidade fria, está a 2600 metros de altitude e a maior parte do ano sua temperatura não passa de 18°C, mas no inverno é bem menor. Já com relação às chuvas, elas se concentram de março a maio e de outubro a novembro.

Onde ficar em Bogotá

La Candelária é o nome do Centro Histórico de Bogotá, onde localizam-se a maior parte das atrações turísticas e os hotéis econômicos. A região é bem cheia e movimentada durante o dia, mas a noite fica mais deserta, principalmente, próximo a Plaza Bolívar.

Chapinero é o bairro que possui mais ofertas de hotéis em Bogotá. O bairro localiza-se a 10 km ao norte de La Candelária, por isso é considerada uma região próxima ao centro. È lá que fica a Zona G, uma região onde se concentram vários restaurantes bons e muito bem avaliados, mas também caros. Essa é a principal região gastronômica da cidade ao lado da Zona Rosa.

Centro de Bogotá

Zona Rosa A Zona Rosa, também conhecida como Zona T, localiza-se entre os bairros Chapinero e Chicó, mais próxima deste último. A Zona Rosa está um pouco mais longe do centro, a cerca de 17 km de distância. Essa é a região que concentra bares, boates e várias lojas, muitas de grifes. A região é muito animada e tem uma vida noturna intensa, por isso é o local ideal para quem quer aproveitar a noite. A Zona Rosa não possui tantas opções de hospedagens como os outros bairros e seus preços são mais altos. Com relação à segurança, o bairro é um pouco mais seguro que o Chapinero, já que a noite existe mais movimentação nas ruas.

O que fizemos

Cerro de Monserrate

No nosso primeiro dia inteiro em Bogotá reservamos a parte da manhã para conhecer o Cerro de Monserrate, um dos principais pontos turísticos de Bogotá e ponto mais alto da capital, possuindo 3150 metros de altitude. A Colina conta com uma Basílica e possui uma vista incrível da capital colombiana, de tirar o fôlego dos visitantes. O local também é um ponto de peregrinação religiosa desde a época colonial e constitui-se numa atração natural, religiosa e gastronômica da cidade.

Bogotá
Estação do Funicular

Outro destaque do Cerro é a sua subida, feita através de teleférico ou de funicular, ou ainda pelas escadarias do caminho peatonal com aproximadamente uma hora de caminhada, que muitos fazem motivados pela fé. No topo, há uma feirinha de artesanato, onde vende lembranças e inclusive chá de coca. Esse chá é livremente consumido entre os povos que vivem na Cordilheira dos Andes, é um aliado no combate aos sintomas do mal de altitude.

La Candelaria

Dali seguimos de van em direção ao centro histórico que é chamado de La Candelaria, mais precisamente para a grande e linda Praça Bolívar, que marca o coração do centro de Bogotá e é facilmente acessível a pé vindo de qualquer outra grande atração da cidade, ali almoçamos.

Você pode conhecer todo setor da praça Simón Bolívar, a principal de Bogotá, que leva esse nome em homenagem ao líder militar nascido na Venezuela que desempenhou um papel fundamental na libertação da América Latina do domínio espanhol. Uma estátua de Bolívar foi erguida no centro da praça e foi um dos primeiros monumentos públicos erguidos em Bogotá. A praça ganha vida durante as manifestações políticas e os eventos culturais, também os eventos gratuitos como shows de som e luz, apresentações de dança e recitais da Orquestra Filarmônica de Bogotá atraem multidões.

Continuando a caminhada através das bonitas e estreitas ruelas da era colonial localizadas no entorno da praça podemos ter uma visão arquitetônica da cidade, pois ali ficam as construções mais importantes como os neoclássicos Palacio Liévano e o Capitólio Nacional (sede do Congresso da República), além do Palácio Presidencial, a sede da Suprema Corte, a sede da prefeitura, a Catedral, a Escola de San Bartolomé, o Palácio de Justiça, que foi reconstruído duas vezes após ter sido incendiado por manifestantes e a colonial La Casa del Florero, que abriga exposições de itens associados à independência do País. Os principais museus, igrejas históricas, a Casa de la Moneda e a Biblioteca Luis Ángel Arango também estão localizadas nesta parte da cidade, o que ajuda muito no deslocamento.

Dentre as igrejas, destacamos a Catedral que com certeza é a maior e a mais famosa de Bogotá, não apenas por ser a catedral da cidade, mais também por sua elegante arquitetura neoclássica do século 19 e por abrigar túmulos de figuras importantes da história colombiana.

Outra igreja bem visitada e a colonial Iglesia de San Francisco que foi fundada pelos monges franciscanos durante o século 16 e é uma das mais antigas igrejas remanescentes da cidade, está localizada a cerca de 10 minutos a pé da Plaza de Bolívar. Ela pode parecer modesta vista de fora, mas seu interior é impressionante, principalmente seu anfiteatro de ouro e seu conjunto de afrescos de artistas notáveis. A igreja está aberta aos visitantes diariamente e sua entrada é

Visita aos Museus

As visitas aos museus podem ser feitas no mesmo dia, pois eles estão muito próximos uns dos outros. O Museu Botero é um museu dedicado ao artista colombiano mais famoso da história do País, Fernando Botero, nele você pode reverenciar centenas de obras do autor e admirar várias outras de artistas de renome internacional, como Salvador Dalí, Pablo Picasso Claude Monet e Pierre-Auguste Renoir. O Museu Botero é interligado a outros dois museus, a Casa da Moeda e o Museu de Arte do Banco da República.

Peça no Museu Oro
A antiga Casa de la Moneda de Bogotá já foi uma das mais importantes do continente, pois nela que foi cunhada onde foram cunhadas as primeiras moedas de ouro nas Américas, em 1622. Atualmente o prédio se transformou em museu e possui uma coleção de moedas de vários materiais e épocas, além das máquinas que eram utilizadas para sua fabricação. Já o Museu de Arte do Banco da República possui um acervo de obras, principalmente de artistas colombianos. O Museu do Oro é o principal museu de Bogotá e um dos principais do gênero no mundo. Possui uma coleção de milhares de peças pré-colombianas feitas pelos aborígenes que utilizavam o ouro para fazer utensílios domésticos e adornos para os líderes das tribos, além de objetos de pedra e cerâmica, entre outros materiais, de diversas culturas pré-hispânicas. Assim como o Museu de Arte, o Museu Botero e a Casa da Moeda, o Museu do Ouro também é mantido pelo Banco da República e possuem entrada gratuita.

Há outros museus interessantes para conhecer como o Museu Nacional de Colômbia, que é o museu mais antigo da Colômbia. Seu acervo é dividido em quatro áreas: arte, arqueologia, etnografia e história, com obras de arte colombiana, latino-americana e europeia, que incluem pinturas, desenhos, esculturas e artes decorativas desde o período colonial até a atualidade.

Torre Colpatria

Se tiver tempo de um pulinho para conhecer a Torre Colpatria, localizada em um arranha-céu de 50 andares, o oitavo da América Latina, é um dos ícones da cidade. Está localizada no coração do centro financeiro de Bogotá, na Carrera 7 n° 24-890 na área de San Diego. Muitos não sabem que no terraço do prédio mais alto de Bogotá há um ponto de observação e que seu acesso ao público em geral é permitido, oferecendo belas vistas da cidade e da savana bogotana. É uma visita rápida que pode ser feita ao visitar a área do bairro de La Candelaria ou da Praça Simón Bolívar.

Zona Rosa

Pretendíamos conhecer a Catedral de Sal, porém por falta de tempo (Ficamos só dois dias em Bogotá) alteramos nosso roteiro e partimos para visitar a Zona Rosa, outra atração da capital colombiana. Esta é uma área extremamente segura e policiada, onde todos podem caminhar com tranquilidade a qualquer hora do dia, seja para se alimentar, se divertir ou unicamente para comprar. Estas opções fazem com que ela fique tomada por pedestres que circulam por suas limpas e charmosas ruas, em um movimento que aumenta conforme a noite avança. Turistas e moradores, jovens e idosos se misturam em busca de diversão e de um gostoso programa para se fazer a qualquer hora do dia.

Nela se concentram centros comerciais, lojas de grife e uma infinidade de bares e restaurantes, como o simbólico e imperdível Andrés Carne de Rés DC, com seus quatro andares divididos entre terra, purgatório céu e inferno, com uma enorme variedade em seu cardápio, sendo uma verdadeira atração turística da Colômbia. Entre outros, tem ainda os conhecidos Hard Rock Café e o Crepes & Waffles e a famosa cadeia colombiana de cafeterias Juan Valdez. Alí também estão espalhados uma variedade de lojas e boutiques como Victoria’s Secret, Zara e Forever XXI. A Zona T formada pelas ruas Calle 83 e Carrera 12ª, que ao se encontrarem formam a letra T, é conhecido como coração da Zona Rosa e é o centro do agito. Esta área é exclusiva para pedestres, o que garante ainda mais charme e segurança à região, sendo sem dúvida a melhor para se hospedar em Bogotá, e conta com alguns dos melhores hotéis da cidade.

Sobre a Catedral de Sal

A primeira maravilha turística da Colômbia, a Catedral de Sal encontra-se na cidade de Zipaquirá, povoado do Departamento de Cundinamarca a 49 km a norte da Capital e a uma altitude de 2652 m. O povoado não é somente famoso pela Catedral e pela exploração de sal, mas também onde foram encontrados corpos de humanos mais antigos da Colômbia no sitio arqueológico de El Abra.

A subterrânea Catedral de Sal foi construída a 180 metros abaixo da superfície, no interior das galerias das minas de sal de Zipaquirá na savana de Bogotá. Este santuário católico que faz parte do complexo “Parque do Sal”, apresenta todos os passos da Via Crucis de Jesus Cristo, sendo um dos mais célebres do país. Conta ainda com museu, além de várias lojas e lanchonetes, que ficam em locais onde antes eram as galerias de extração de sal e um pequeno cinema 3D, que conta a história do lugar. Na catedral, os turistas e fiéis estão seguros. Os túneis são amplos, bem iluminados e inclusive com acesso a cadeirantes.

Todo complexo possui uma área de 32 ha e constitui uma reserva natural, porém a atividade de exploração do mineral continua, hoje com uma tecnologia bem avançada que extrai cerca de 4 toneladas de sal por dia, dizem que essa exploração dure ainda por mais de 500 anos. É sabido que as atividades de exploração de recursos minerais é uma das que mais alteram o ecossistema, porém as autoridades do Parque e da Catedral tem como objetivo principal da área o turismo nacional e internacional, que recebe milhares de turistas e devotos todos os meses.

Essa é uma atração diferente e que vale a pena visitar. Além da catedral de sal, Zipaquirá também merece uma visita pelo seu belo centro histórico.

Outras dicas

  • Há um centro de informação turística na Praça Bolívar, onde você ganha um mapa e os funcionários te explicam muito bem os principais pontos turísticos e como chegar por conta própria a todos eles, inclusive à Catedral de Sal.

  • O preço médio de uma corrida entre o aeroporto e o centro (La Candelaria) varia entre 20 000 e 25 000 pesos colombianos

  • Tour Gratuito e muito organizado que cobre um bom número de locais de interesse. Acontece as 10h e as 14h, basta se inscrever na casa da cultura, na esquina do Congresso.

  • Teleférico de Monserrate

De 2ªfeira a sábado e feriados, diurno, das 6:30 da manhã até as 17:30h. Noturno, a partir das 17:30h.

Domingos Diurno, das 6:30 da manhã até as 17:30h.

A entrada para o Monserrate é gratuita. Para saber mais, acesse o site do Cerro de Monserrate. – Em Monserrate há uma ótima feirinha de artesanato.

  • Mirador Torre Colpatria

Está localizado no coração do centro financeiro de Bogotá, em Carrera 7 N ° 24-89.

Horário de funcionamento: sexta-feira das 18:00 às 21:00, sábados das 14:00 às 20:00, domingos e feriados das 11 às 17:00.

Custo de admissão: 4500 COP.

  • Catedral de Sal
  1. A entrada para a Catedral de Sal custa 50 mil pesos para estrangeiros, e inclui um tour guiado, entrada ao cinema e a um show de luzes lá dentro. Opcionalmente, é possível adicionar ao pacote a entrada ao museu, às minas (onde se pode vivenciar um pouco do trabalho de mineração) e algumas atividades do parque que há na região.
  2. Além da catedral de sal, Zipaquirá também merece a visita pelo seu belo centro histórico.
  3. Como adicional, na cidade há um museu dedicado ao escritor colombiano Gabriel García Marquez, ganhador do Prêmio Nobel da Literatura. O museu está a 3 quadras da igreja principal, dentro do prédio onde Gabriel estudou por 4 anos.
  4. O passeio guiado pelo museu é gratuito, e dura cerca de 20 minutos.

COMO CHEGAR À CATEDRAL DE SAL?

  • Para chegar a Zipaquirá a partir de Bogotá, basta pegar um ônibus no Portal Norte, facilmente acessível com o sistema de transporte Transmilenio. A passagem custa 4800 o trecho, e os ônibus saem de 10 em 10 minutos.

  • A Catedral de Sal está na cidade de Zipaquirá, a uns 20 minutos de caminhada a partir da praça central. Se não quiser caminhar, há um trenzinho que te leva até a entrada por 4500 pesos o trecho.

  • Por ferrovia, a Catedral dista cerca de 48 km da cidade de Bogotá; o percurso é realizado pelo Comboio Turístico da Savana.

Maiores informações do local, podem ser obtidos em:

http://www.catedraldesal.gov.co/index.php/pages/costo-boleteria.html

 

Veja outros posts sobre a Colômbia

Colômbia, cada vez mais procurada pelos brasileiros

Joia do Caribe, a mágica e colorida Cartagena

Ilha de San Andrés, o mar de sete cores do Caribe Colombiano

Gostou desse post? Então compartilha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *