Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Buenos Aires, o que fazer na capital Portenha

San Telmo, Puerto Madero, Caminito, La Bombonera

Buenos_Aires

Buenos Aires, a mais européia das capitais da América do Sul, certamente estará outra vez no meu roteiro, isto porque nessa viagem só tivemos dois dias para conhecer a bela capital portenha. Convenhamos, muito pouco tempo. Mas mesmo assim o sábado e o domingo que passamos na cidade foram bem proveitosos.

1º Dia: City Tour e Tour Fotogáfico

Casa Rosada, sede do governo Argentino
Casa Rosada, sede do governo Argentino

Para ganhar tempo, contratamos um City Tour para o sábado pela manhã, para conhecer os principais pontos turísticos da cidade. Não valeu a pena, o city foi feito em um grande ônibus de turismo, lotado de turistas, na maioria brasileiros, e que não respeitavam os horários estabelecido pelo guia. Resultado, uma parada de 20 minutos transformava-se em 40, o que irritava profundamente as pessoas que chegavam no horário. Além disso, por ser grande, o ônibus não parava em qualquer lugar, o que impedia as pessoas de ver de perto e fotografar alguns lugares interessantes. Portanto, o ideal para esse programa é ir de táxi, que alias é muito barato.

A nossa primeira parada foi na Praça de Maio, onde fica a Casa Rosada, sede do governo argentino, e também a Catedral metropolitana de Buenos Aires. A Catedral é uma mistura de estilos arquitetônicos, sua frente é mais parecida com um templo grego, bem diferente das igreja que estamos acostumados a ver. Por dentro , preciosas estátuas e o piso todo feito de mosaico emolduram uma rica decoração neobarroca. Lá também fica o mausoléu do herói libertador argentino San Martín, sempre guardado por dois soldados uniformizados em trajes de gala.

O interior da Catedral Metropolitana de Buenos Aires
O interior da Catedral Metropolitana de Buenos Aires

A Casa Rosada, foto maior no inicio da página, é a sede do Poder Executivo da Nação Argentina e a sede do Presidente da República Argentina. Diz a lenda que na época da sua construção foi usada na sua pintura uma tinta a base de sangue de vaca, dando a ela essa coloração. A Praça de Maio foi palco de importantes acontecimentos histórico e manifestações artísticas e políticas, como as “Mães da Praça de Maio”, mulheres que se reúnem na praça, para exigirem notícias de seus filhos desaparecidos durante a ditadura militar na Argentina.

Existe uma visita guiada por dentro da Casa Rosada, para conhecer seus salões e também a própria sala do presidente, mas a fila estava enorme, talvez por ser fim de semana. Não ia dar tempo. Fica para a próxima vez.

La Bombonera, estádio do Boca Junior
La Bombonera, estádio do Boca Junior

Continuando City Tour, seguimos para o bairro de La Boca, pensei que iríamos dar uma parada na Bombonera, estádio do Boca Juniors, mais só vimos de longe um pedaço da marquise. A parada foi no Camenito, uma pequena rua com casas coloridas, na verdade cortiços, feitos de pedaços de navios em que chegaram os italianos no passado. A origem das cores está relacionada com as sobras de tintas que os marinheiros traziam para suas casas. Lá também a bares e cafés, dançarinos de tango de rua, músicos e um monte de lojinhas que vendem todo tipo quinquilharias para os turistas. Vale à pena perder uma manhã para conhecer o local, só tenha cuidado, pois é uma área perigosa, não se deve afastar-se muito da muvuca e muito menos ir para lá à noite. O fraquíssimo city tour nos deixou em um shopping, depois de passar batido pelo belíssimo bairro de Puerto Madero.

O Caminito
O Caminito

À tarde, resolvemos nos dividir, eu segui para conhecer e fotografar alguns lugares que não passamos e outros que passamos batido, e os outros seguiram para um tour de compras, indicado pela mesma agência do City Tour.

Como nosso hotel ficava bem no centro, comecei pela Calle Florida, tão conhecida pelos brasileiros por suas lojas que vende de tudo, com preços bem em conta. Normalmente o comercio fecha às 13h00min, mas com a quantidade de turistas, principalmente brasileiro, as lojas ficariam abertas até as 21h00min e ainda abririam no domingo.

Percorri toda a Calle Florida até a Praça de Maio, queria fazer novas fotos aproveitando que tinha parado de chover. As ruas vazias do centro, sem a aglomeração e o barulho dos carros, deixava a mostra a beleza dos prédio antigos do centro da cidade. Da Praça de Maio, segui de táxi para a Bombonera, lá é o seguinte: você pode entra na arquibancada, ou conhecer os vestiários e o gramado, ou vai ao museu do Boca, cada um com preço diferente. Lá também tem uma lojinha, que têm na sua entrada uma estátua em tamanho natural de Maradona, que vende de tudo com a marca do boca, desde calcinha, à camisas personalizadas. A maioria dos clubes brasileiros deveriam ir lá para aprender como ganhar dinheiro com um clube popular como o Boca.

2º Dia: San Telmo, Puerto Madeiro e Show de Tango

Os artistas de rua na feira de San Telmo
Os artistas de rua na feira de San Telmo

Todos os domingos, e só aos domingos, de 10:00 às 17:00h, funciona a feira de antiguidades do Bairro de San Telmo. Atenção é antiguidades, não artesanato! San Telmo é um dos bairros mais antigos de Buenos Aires, é conhecido como o bairro boêmio, nele encontramos muitos antiquários, daí a feira, clubes de tango e os famosos cafés tradicionais argentinos. Ao redor da feira é possível ver dançarinos de tango e outros artistas de rua se apresentando para o público.

O belíssimo bairro de Puerto Madero
O belíssimo bairro de Puerto Madero

Dizem que Puerto Madero é melhor a tardinha ou a noite, como nossa última noite em Buenos Aires estava reservada para um imperdível show de tango, seguimos direto de San Telmo, á pé, para conhecer o antigo porto.

Os antigos armazéns foram reformados em 1989, dando lugar a cinemas, bares, café e restaurantes. O ideal é conhecer o lugar ao entardecer e aproveitar para jantar em um dos diversos restaurantes existentes. Um amigo que esteve lá a pouco tempo, disse que o “Siga la Vaca” é um dos melhores. A conferir. Caso o seu passeio, seja como o meu, durante o dia, aproveite para conhecer a Fragata-museu Presidente Sarmiento que fica permanentemente ancorada e aberta a visitação.

Também lá fica a “Puente de la Mujer” ( Ponte da Mulher), ponte de pedestre que se move para permitir a passagem de navios. Foi transportada, em partes, da Espanha para Buenos Aires em vários embarques. A estrutura de plástico da obra é interpretado pelo autor como a figura de um casal dançando tango, onde o mastro representa o homem e a silhueta curva da ponte, a mulher. Bonito não!

Casa de tango em Buenos Aires
Casa de tango em Buenos Aires

Se você vai a Buenos Aires, não deixe de colocar no seu roteiro uma ida a uma casa de Tango. O Tango é a manifestação cultural e popular, mais relevante de Buenos Aires. É imperdível. Existem inúmeras casas de Tango em Buenos Aires, você pode comprar o seu ingresso nas operadoras de turismo, ou mesmo na própria casa de show. A vantagem de se comprar em uma operadora é que uma van passa no seu hotel para pegá-lo, e deixa você de volta ao final. A que fui foi a “Sabor a Tango”, muito legal. O preço foi U$26,00 sem o jantar incluso.
Bem, de Buenos Aires por enquanto é isso.

Texto: Herbert Terra

Links e endereços importantes

Facon Grande Hotel

Calle Reconquista, 645 – Centro – Buenos Aires – Argentina

www.hotelfacongrande.com

Sabor a Tango

Tte. Gral. Perón 2535 – Buenos Aires – Argentina

www.saboratango.com.ar

Veja as Fotos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *