Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Sergipe, o menor estado brasileiro, não vive somente da cereja do bolo, o cânion de Xingó, no Rio São Francisco. Na direção do litoral sul, são imperdíveis um passeio a Praia do Saco e Mangue Seco, terra de Tieta, já em terras baianas. E para o litoral norte, Barra dos Coqueiros, Pirambu e o pantanal de Pacajuba são uma boa escolha. Merecem visitas também as cidades históricas de Laranjeiras e de São Cristóvão, antiga capital do estado e ainda o Parque dos Falcões e é claro, o Cânion do Xingó.

O Parque Nacional de Itatiaia,foi criado em junho de 1937, sendo o primeiro Parque Nacional do Brasil. Com mais de 30 mil hectares, está situado na Serra da Mantiqueira, abrangendo os municípios de Itatiaia e Resende no Estado do Rio de Janeiro e Bocaina de Minas e Itamonte no Estado de Minas Gerais, chegando até a divisa com São Paulo. Esta Unidade apresenta um relevo caracterizado por montanhas e elevações rochosas, com altitude variando de 600 a 2.791 metros, no seu ponto culminante, o Pico das Agulhas Negras.

Com quase 2.792 metros de altitude, o Pico das Agulhas Negras é o ponto culminante do estado do Rio de Janeiro e o quinto mais alto do Brasil. Esta linda montanha está localizada na Serra da Mantiqueira no planalto de Itatiaia, e faz parte do Parque Nacional de Itatiaia. O trekking ao seu cume é um dos mais concorridos do parque, mais é imprescindível a presença de um guia que conheça a área e tenha conhecimento em técnica de montanhismo.

O maciço das Prateleiras está localizado no planalto do Parque Nacional de Itatiaia, numa região com vegetação de Campos de Altitude, sendo formado por um belo conjunto de imponentes blocos de pedra enfileirados. Do seu cume que fica a 2.539 metros de altitude, é possível avistar todo o Vale do Paraíba. Foi nesse cenário que começamos nosso último dia em Itatiaia, que culminou com um alucinante rapel de 60 metros […]

O inverno carioca proporciona dias perfeitos para quem gosta de fazer trilhas, os dias costumam ser ensolarado com temperaturas amenas e céu completamente azul. A cidade, espremida entre o mar e a montanha, com uma floresta urbana única no mundo, oferece lugares espetaculares sem precisar de grandes deslocamentos. Para ajudá-lo, selecionamos dez trilhas com visuais mais incríveis da Cidade Maravilhosa […]

Em Bonito existem várias opções de passeios para flutuação em rios de águas transparentes, porém como cada rio tem as suas particularidades, cada passeio acaba sendo bem diferente um do outro. Optamos pela flutuação do Rio da Prata por possui a maior quantidade e variedade de peixes, se comparado com outras, além de ser mais extenso, proporcionando assim visuais diferentes em muitos trechos.

A Boca da Onça, é uma trilha de 4 Km de caminhada por uma mata bem preservada, que nos levou a conhecer aproximadamente dez cachoeiras, dentre elas a Cachoeira Boca da Onça – a mais alta do estado do Mato Grosso do Sul. Há ainda o rapel da Boca da Onça, o mais alto rapel de plataforma do Brasil, com uma descida de 90 metros de altura, sendo uma aventura plena de emoções e com muita adrenalina.

As cachoeiras do Rio do Peixe fica na Fazenda Água Viva, é um local belíssimo que concentra inúmeras cachoeiras e piscinas naturais. O passeio é feito em duas etapas, pela manhã uma caminhada de 1600m, em passarelas de madeira e pontes suspensas, percorre as belas cachoeiras e piscinas naturais com paradas para banho e descida em tirolesa. A tarde após um delicioso almoço e um merecido descanso no redário, o passeio continua com outro percurso de 800m que passa por mais três locais de banho.

A Fazenda San Francisco, possui toda infra-estrutura para uma boa estadia, com pousada, bar, complexo de piscinas, estrebaria, mini-museu e passeios no Pantanal do Rio Miranda. Possui uma grande variedade de biodiversidade, e apresenta ao visitante o real funcionamento de uma fazenda, caminhando junto com a preocupação da conservação do meio ambiente. Muitos passeios são oferecidos, tais como, Birding in Pantanal, cavalgadas, Focagem Noturna e Safari Ecológico.

A Gruta do Lago Azul é considerada o cartão postal da cidade de Bonito, esta caverna foi descoberta por um índio Terena em 1924, e tombada pelo Patrimônio Histórico em 1978. Possui em seu interior um lago com águas intensamente azuladas, devido à presença de cálcio e magnésio na água, o que ocorre em toda a região e torna a água pouco recomendada para beber e cujas dimensões a tornam uma das maiores cavidades inundadas do mundo.