Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Boa parte dos turistas que vem passear na Itália, ignora Milão, é certo que a capital da Lombardia não possui o charme da região da Toscana, nem a magia e o romantismo de Veneza e tampouco a história milenar de Roma, porém a cidade tem muitas atrações, e algumas das mais interessantes são a catedral(Duomo di Milano), a Galleria Vittorio Emanuele e o Teatro Alla Scala, visitados por nos na nossa breve passagem por essas terras.

Deixamos bem cedo a cidade de Mestre, área continental de Veneza e seguimos em direção a Verona pela Autoestrada A4, através da enorme Planície do Rio Pó, situada ao norte da Itália, entre os Alpes e a cordilheira dos Apeninos, onde o rio corre. A planície é composta por solos aluvionares trazido das montanhas pelo rio, e é um local rico em nutrientes, sendo excelente para a agricultura de trigo, maçã, oliva e vinhedos.

Imagine uma cidade cercada por quase 120 minúsculas ilhas, todas acessadas entre si por mais de 400 pontes e canais, onde não há transito de carros e o transporte é feito por curiosas embarcações. Um lugar que todo mundo tem o desejo de visitar ao menos uma vez na vida, uma cidade que é um sonho de consumo para qualquer turista. Assim é Veneza, poucas cidades são tão amadas, possui história e mistério e pouquíssimas são capazes de inspirar sonhos em pessoas de tantos lugares.

A cidade de Florença, ou Firenze para os italianos, é a capital da Toscana e oferece inúmeras maravilhas históricas e arquitetônicas para se ver e admirar, e para desvendar estas preciosidades basta sair andando e ficar atento aos mínimos detalhes. O rio Arno divide a cidade em duas partes, de um lado, o coração histórico da cidade com sua maravilhosa Basílica de Santa Maria del Fiore, o Batistério, a torre do sino Giotto, a Piazza della Signoria, o Palazzo Vecchio, a Galeria Uffizi, as igrejas Santa Croce e Santa Maria Novella e do outro lado o tranquilo bairro residencial de Oltramo que ostenta o Palazzo Pitti (antiga residência da família Medici) e a Igreja Santo Spirito.

Se existe um lugar badalado na Itália entre junho e setembro este lugar é a ilha de Capri. Pequenina, mede 6 km de extensão por 2 km de largura equivale a pouco mais da metade de Fernando de Noronha. Lá vivem cerca de 12 mil moradores, divididos entre suas duas cidades, Capri e Anacapri. Rodeada pelo atrativo Azul do Mediterrâneo ( Côte d’azur ), a ilha ferve de gente bonita e elegante, lojas descoladas, restaurantes badalados, o que há de melhor e de graça, belas paisagens.

A cidade eterna parece um grande museu ao ar livre, onde a cada passo encontra um sítio arqueológico e alguns milhares de anos de história para contar. Possui monumentos, belas fontes, praças encantadoras, ruínas da época do Império Romano e arte por todo lado. Mergulhe fundo através de milhares de anos passados e você descobrirá toda emocionante história de uma das mais importantes cidades da Antiguidade. O que dizer do gigante e irresistível Coliseu, que só em vê-lo causa emoção e arrepios. Do Circo Máximo que foi construído no período imperial e foi remodelado por vários imperadores, esteve em funcionamento até à tomada da cidade pelos bárbaros.

A Torre Inclinada é um dos principais cartões-postais da Itália e é a edificação mais conhecida de Pisa. A alguns anos atrás a Torre era um monumento acinzentado pela poluição, aberto a quem quisesse galgar seus degraus, hoje, totalmente restaurada, apresenta seu mármore branco e tendo seu ingresso controlado, pois apenas trinta pessoas podem subir suas escadarias a cada vinte minutos. A altura do solo ao topo da torre é de 55,86 metros no lado mais baixo e de 56,70 metros na parte mais alta, possuindo 295 degraus.