Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Atualizado em julho 2016
O Rio Trancura tem águas cristalinas e corre sobre um leito de pedras que ora tem dois metros de profundidade, ora 30 cm. Durante a descida, observa-se as margens cobertas por mata nativa, e em muitos trechos a visão dos Andes acompanha o caminho. Nessa época do ano, recebe água do degelo das montanhas o que torna suas águas super geladas, em torno de 5ºC.

Nossa aventura aconteceu no dia 23/10/2010, um belo domingo de céu totalmente azul. Saímos de casa as 7:00 horas da manhã. Eu, minha filha Juliana, Herbert, Camila(filha do Herbert) e Rafael(namorado da Juliana), com destino Saquarema, município situado na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, onde fica situado a Associação de Vôo Livre de Sampaio Corrêa (AVLSC), fundada em 13 de abril de 2007.

Quando começamos a pesquisar sobre os Lençóis Maranhenses, veio a ideia de fazer uma viagem diferente. Pensamos então na Rota das Emoções, uma viagem que percorre o litoral de São Luís do Maranhão, Parque Nacional dos Lençóis, passando pelo Delta do Parnaíba no Piauí, Jericoacoara, e indo até Fortaleza, no Ceará. Muitas informações foram consultadas, inclusive as de operadoras com pacotes semelhantes, porém logo descartadas por serem muito caras. Então optamos por um roteiro bolado por nós mesmo, com mais adrenalina.

A Pedra do Sino, com 2.275 metros de altitude, é um local muito procurado por montanhistas para a prática de diversos esportes e atividades turísticas. A trilha que leva até ela é longa e demorada, tem aproximadamente 11 km de extensão, da Barragem Beija-flor até o cume(22 km ida e volta). Ela requer resistência e preparo físico , mas não exige muita técnica, já que não é muito íngreme.

Com uma área de 1520 Km2, o Parque Nacional da Chapada Diamantina é um dos mais fascinantes parques naturais do Brasil. Encravado no coração da Bahia fazendo limite com os municípios de Lençóis, Andaraí, Mucugê, Ibicoara e Palmeiras, o Parque exibe um ecossistema bastante variado com inúmeras nascentes que brotam por entre os paredões rochosos.

O Deserto de Atacama, foi a terceira etapa da nossa viagem pela Bolívia e Chile. Depois de cruzamos o Deserto de Sioli no sudoeste da Bolívia, passando pelas Lagunas Verde e Colorada, e entramos no Chile. Com cerca de 200 Km de extensão, é considerado o deserto mais alto e mais árido do mundo, pois chove muito pouco na região, em consequência das correntes marítimas do Pacífico não conseguirem passar para o deserto, por causa de sua altitude.

O Salar de Uyuni foi a próxima etapa da viagem pela Bolívia e Chile. Com 12.000 km², é a maior planície salgada do mundo. Está localizado no sudoeste da Bolívia quase na fronteira com o Chile, no Departamento de Potosí, a uma altitude de 3650m.
Segundo o site Wikipédia, a cerca de 40.000 anos atrás, a área era parte do Lago Michin, um gigantesco lago pré-histórico. Quando o lago secou, deixou como remanescentes os atuais lagos Poopó e Uru Uru, e dois grandes desertos salgados, Coipasa (o menor) e o extenso Uyuni.

La Paz é a capital mais alta da América do Sul. Encravada na boca de um vulcão extinto, reserva muitos atrativos para os mais aventureiros. No alto dos seus 3640 metros de altitude é possível observar as montanhas ao redor, quase todas acima de 5000 metros e com seus cumes nevados. Embora Sucre seja a capital do país, o governo tem a sua sede na cidade, que é considerada a capital administrativa da Bolívia.

No final da praia de Itacoatiara em Niterói, têm-se acesso ao Parque Estadual da Serra da Tiririca, local escolhido por nosso grupo para praticarmos o Rapel, modalidade esportiva de descida em corda. Vinte minutos de trilha leve e chegamos ao nosso destino: duas belas formações rochosas com uma distancia de quase 12m entre elas. De um lado, o mar batendo nas rochas, de outro, a montanha com sua exuberante vegetação, e entre eles um vão de 30m de altura nos aguardava.

Situado no município de Teresópolis RJ, o Escalavrado é uma das mais belas formações rochosas da Serra dos Órgãos. Composta por uma longa crista sem vegetação que começa ainda na estrada, essa montanha parece intransponível. Para chegar ao seu come, que tem 1.406m, o montanhista precisa usar técnicas de escalada e equipamentos de segurança, como corda, boudrier e mosquetões para vencer alguns obstáculos. Durante a caminhada, podemos avistar outras montanha igualmente imponentes como o Dedo de Deus, Garrafão, Agulhinha do Diabo, Cabeça de Peixe entre outras.