A magia das Serras Catarinense - Tô Perambulando

Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

A magia das Serras Catarinense

serras catarinense

O nosso roteiro pelas serras catarinenses começou no aeroporto de Florianópolis onde alugamos um carro para conhecermos as belezas de toda aquela região. Visitamos as cidades de Urubici, São Joaquim, Urupema e Bom Jardim da Serra, além é claro de lugares espetaculares com paisagens exuberantes como Morro da Igreja, Serra do Corvo Branco, Morro do campestre, onde os locais dizem ter o mais belo por do sol do planalto serrano e a famosa Serra do Rio do rastro.

Mapa Turístico
serras catarinense
A beleza das Serras Catarinense

Da capital seguimos em direção a Urubici pela BR-282 até Bom Retiro (145 Km), passando antes pelas cidades litorâneas de São José e Palhoça. Na primeira, vale conhecer seu centro histórico e suas praias e Palhoça a apenas 15 quilômetros de Floripa, localizada entre o litoral e a Serra do Mar, é hoje uma das cidades que mais oferecem alternativas de lazer para os turistas. Entre as praias mais conhecidas destacam-se Enseada de Brito, Guarda do Embaú, Pinheira e Praia do Sonho.

No caminho passamos também por Santo Amaro da Imperatriz, uma linda cidadezinha distante apenas 30 quilômetros da Capital onde você respira natureza, sendo uma excelente opção para um fim de semana de aventura, pois além de ser conhecida pelas fontes de águas termais, sua geografia privilegiada, com abundância de rios e cachoeiras, contornados pela Serra do Tabuleiro, vem atraindo um número cada vez maior de adeptos do ecoturismo, para pratica de esportes como voo livre, rafting, trilhas, escaladas, entre outros. Depois de Bom Retiro seguimos pela SC-110 por quase 28 Km até Urubici, totalizando 173 km.

Urubici

Escolhemos Urubici como base para conhecer as Serras Catarinenses porque está mais perto da maioria das atrações e ter boas opções de hospedagem. Cidades como São Joaquim também são usadas como base principalmente por apreciadores de vinhos por ser uma cidade com muitas vinícolas.

serras catarinense
Centro de Urubici

Chegamos por volta das 13:00h e após a hospedagem, fomos almoçar no Paradouro Santo Antônio, localizado na SC-370. O Paradouro além de ser um restaurante muito aconchegante que combina o rústico com a sofisticação, onde são servidos cortes de carnes, peixes, risotos, sopas e saladas, fica na mesma estrada que dá acesso a Serra do Corvo Branco, que aproveitamos para conhece-la no final da tarde.

Serra do Corvo Branco

Seguimos então em direção ao município de Grão-Pará, e quando o asfalto acaba, ainda tem um trecho de 5 km em estrada de chão até chegar à Serra do Corvo Branco, onde está a primeira ligação oficial entre a Serra e o litoral catarinense. Antes de começar a descida, a pista estreita cruza dois paredões imensos, com 90 metros de altura, num trecho que é considerado o maior corte em rocha arenítica do Brasil. É incrível!

Mirante do Morro da Igreja

Em nosso segundo dia na cidade pretendíamos conhecer na parte da manhã o Mirante do Morro da Igreja, com vista para a pedra furada, Curiosa escultura natural em forma de janela, porém soubemos estar temporariamente interrompida, devido a obras na estrada do morro da igreja, tal interrupção ocorrerá enquanto durarem as obras. Essa foi a segunda vez que estive lá e não consegui ver nada, na primeira chovia muito e estava com muita neblina. A foto abaixo pertence ao acervo da Prefeitura Municipal de Urubici.

Pedra Furada

Urupema, a cidade mais fria do Brasil

Um novo destino do frio nas Serras Catarinense, a cidade de Urupema. Há duas opções para chegar a lá a partir de Urubici, uma com mais de 90 Km (1h 24min) e outra com 52 km (1h 12min), esta última com longo trecho em estrada de terra. Optamos pela primeira opção, apesar de muito mais longa, o tempo é quase o mesmo e a estrada muito melhor. No percurso passamos na cidade de Rio Rufino, a capital nacional do vime, que destaca-se no cenário nacional por ter, nesta cultura, lavouras de ótima qualidade, originando assim a confecção de cestarias e de móveis em geral trabalhados em vime.

Serras Catarinense
Vista do alto do Morro das antenas em Urupema

A estrada que liga Rio Rufino a Urupema é a rodovia mais alta do estado chegando a 1550 m de altitude. Vale lembrar que a estrada para o Morro da Igreja é mais alta, porém não é uma rodovia.
Em Urupema primeiro visitamos o Morro das Antenas ou Morro das Torres, localizado a sete quilômetros do Centro da cidade, uma placa na rodovia indica que a direita sobe para o Morro e a esquerda desce para a Cascata que congela. Uma estrada de terra de fácil acesso leva até o topo do Morro das Antenas a 1.750 metros acima do nível do mar e é um dos pontos mais altos da Região Sul e um dos mais frios do Brasil.

Cidade de Urupema vista do alto do Morro das Antenas

Em curto intervalo de tempo no Morro pode ser registrado quatro fenômenos diferentes: chuva granulada, chuva congelada, neve e sincelo. O sincelo é um fenômeno único no país, muito semelhante à neve, mas que na verdade é o congelamento de um forte nevoeiro ao atingir a superfície. De seu cume obtemos excepcionais vistas num raio de cerca de 60 km, como da pequena cidade de Urupema, uma vista em direção ao Morro da Igreja e das montanhas do Parque Nacional de São Joaquim, além do visual da cidade de Rio Rufino no fundo do vale a cerca de 12 km de distância.

serras catarinense
Cidade de Urupema

A Cachoeira que congela está localizada aos pés do Morro das Antenas, e congela completamente quando acontece uma sequência de três ou quatro dias de temperaturas extremamente baixas e assim permanece por vários dias. Posteriormente seguimos para a pequena Urupema onde conhecemos a Praça Manoel Pinto de Arruda que conta com um jardim suspenso, cascata, lago artificial que congela em dias extremamente frios, playground, quadra de areia para a prática de vôlei e a Igreja Matriz Sant’Ana, em homenagem à padroeira da cidade e que dava nome ao então distrito até a emancipação de São Joaquim, em 1º de junho de 1989.

Gruta Nossa Senhora de Lourdes

Voltando, paramos no pórtico de Urubici para fotos e a tarde visitamos a Gruta Nossa Senhora de Lourdes, que fica cercada pela natureza e por paredões e possui uma bela cascata com 10 metros de altura, além da imagem de vários santos.
Partimos para a Cascata Véu de Noiva localizada na Estrada Geral Morro da Igreja a 6,5 Km de Urubici. A cascata apresenta uma formação rochosa em basalto que com sua inclinação característica faz a água descer por aproximadamente 62 metros até sua base, formando, em sua queda, uma imagem semelhante à um véu branco, de onde vem seu nome e em sua base, uma pequena e belíssima lagoa de água fria e cristalina. O local hoje conta com hospedagem, restaurante, tirolesa, além da cachoeira. Está cercado por vegetação nativa e conta com abundante fauna.

Pôr do sol no Morro do Campestre

No final da tarde seguimos para assistir o pôr do sol no Morro do Campestre, uma formação de arenito localizada 1380 metros acima do nível do mar, e a 8 km do centro da cidade. Para ascender o morro, que está numa propriedade particular, a Fazenda Morro da Cruz, é necessário pagar uma pequena taxa. Você pode subir caminhando desde a casa da fazenda ou ir de carro por uma difícil e esburacada estradinha de barro até a metade do trajeto.

serras catarinense
Por do sol no Morro do Campestre

Depois você tem que subir por uma trilha onde o trajeto tem aproximadamente 1 quilômetro de extensão. Mas não se preocupe, apesar da subida a caminhada é leve e dura aproximadamente 25 minutos até o topo. Mas o esforço compensa. No topo do Morro do Campestre você terá uma vista incrível e privilegiada do Vale do Rio Canoas e de todas as belezas naturais que esse lugar oferece. Assistimos um espetacular pôr-do-sol e podemos tirar fotos incríveis do lugar.

Serras catarinense

Mirante do Avencal

No dia seguinte deixamos a pousada e seguimos para conhecer São Joaquim, situado a 60 km de Urubici, com acesso pela sinuosa rodovia SC-430, numa viagem de aproximadamente 45 minutos. Porém antes paramos no Mirante do Avencal para um último adeus a Urubici, que tem uma vista panorâmica de toda cidade. Bem em frente ao mirante, do outro lado da rodovia existe um estacionamento para quem deseja conhecer as Inscrições Rupestres, com placas indicando a entrada de uma pequena trilha de fácil acesso.

Serra do rio do rastro
Urubici vista do Mirante do Avencal

As inscrições fazem parte do principal sítio arqueológico de Urubici e um dos mais importantes de Santa Catarina, que contam com 4 painéis esculpidos num paredão de rochas do Morro do Avencal, deixados por povos que habitaram a região há 3.000 anos. Um pouco mais adiante, cerca de 3 km, outra atração, a Cascata do Avencal. É preciso seguir por uma estrada de terra por mais 1,5 km até chegar em uma propriedade particular, onde é cobrado a taxa de entrada. A Cascata tem 100 metros de queda livre e dois mirantes, sendo o lugar também utilizado para a prática de rapel e uma tirolesa bem extensa que passa sobre a cascata.

São Joaquim

A cidade de São Joaquim é conhecida não só pelas maçãs, mas também pelas uvas, pois é a sede da maior vinícola de Santa Catarina, a Villa Francioni, que pode ser visitada e é uma das principais atrações turísticas da cidade. A visita guiada permite conhecer toda história e as instalações da empresa, onde acontece o processo de produção, e no final há uma degustação de seis diferentes tipos de vinhos. Outro local com vista panorâmica é o Mirante das Araucárias, ou Mirante dos Pinheiros, que fica na beira da estrada SC-439, em direção ao centro de São Joaquim.

Serras gauchas e catarinenses
Vinícola Villa Francioni

Dali seguimos para a Praça Cesário Amarante, onde está o centro de informações turísticas, bom para pegar mapas da região e outras dicas. Numa rápida caminhada, a partir dessa praça, você chega ao Belvedere, uma escadaria permite ter uma vista panorâmica de toda a região central da cidade. Voltando para a praça você pode conhecer também o Museu Histórico Municipal e passear pela Praça João Ribeiro, onde está a Igreja Matriz, uma fonte de água que costuma ficar congelada nos dias mais gelados e um relógio que registra a temperatura, muito fotografado quando ela atinge marcas negativas.

Outras atrações que podem ser visitadas são os passeios: a Estação Experimental da Epagri e a Exponeve. A primeira é um centro de pesquisas onde está plantada a primeira árvore de maçã fuji do Brasil. E a segunda é uma feira de artesanato, com produtos típicos da região. Se ainda sobrar tempo, você pode visitar a loja da Cooperativa SANJO para comprar maçãs ou se divertir nas tirolesas e arvorismo do parque de aventuras Snow Valley.

Bom Jardim da Serra

Partimos depois em direção a Bom Jardim da Serra para conhecer a cidade e a fantástica Serra Rio do Rastro. Após o almoço paramos próximo ao pórtico da cidade para conhecer a Cascata Barrinha, uma pequena queda d’água num dos afluentes do Rio Pelotas, o principal rio do município, localizada atrás da Churrascaria Cascata.

serras catarinense
Portal de Bom Jardim da Serra
serras catarinense
Cascata Barrinha

Serra do Rio de Rastro

Começamos a descida da serra com todo cuidado, pois um forte nevoeiro impossibilitava qualquer visualização das várias atrações existentes ao longo das rodovias SC-430 e SC-438, sendo a primeira delas o Mirante da Serra do Rio do Rastro, um dos locais mais visitados da Serra Catarinense, que além de possuir uma bela visão panorâmica das montanhas e da estrada que desce a serra em direção ao litoral, ainda tem um amplo estacionamento com algumas lojas de artesanato, de produtos típicos da região e cafés.

serras catarinense
Serra do Rio do Rastro

A próxima atração fica entre o mirante e o início da descida, o Parque Eólico de Bom Jardim da Serra, um conjunto de 61 aerogeradores que produzem energia limpa com a força dos fortes ventos que atingem o topo da serra. Vários outros mirantes se encontram no trajeto da estrada, onde é possível parar o carro para curtir o visual de uma das estradas mais bonitas do Brasil, que conta com mais de 200 curvas, nos mais variados ângulos e inclinações. Como não conseguimos ver nada, decidimos pernoitar em Lauro Muller bem na base da serra, numa tentativa de no dia seguinte o tempo abrir. Pela manhã, felicidade geral, tempo super limpo, astro-rei brilhando no céu azul. Então subimos a serra apreciando todo esplendor daquela biodiversidade quase intocada, simplesmente divinal, espetacular. Descemos novamente a serra e seguimos para Cambará do Sul, que será relatado no próximo post.

serras catarinenses
Mirante da Serra do Rio do Rastro

DICAS

Onde ficar

Para reservar o seu hotel na Serra Catarinense, utilize o Booking para mais opções.
UrubiciPousada Vó Bibi
Lauro MullerPousada e Restaurante Redivo

Morro da Igreja

Desde novembro de 2013 a visita ao Morro da Igreja passou a ser controlada. Devido ao excessivo número de veículos e consequentemente os problemas que estes têm gerado, o acesso ao local será limitado. As autorizações para visitação devem ser retiradas junto ao ICMBIO na sede do Parque Nacional de São Joaquim. Av Felicíssimo Rodrigues Sobrinho, 1542, Bairro Esquina – Urubici – SC, entre as 08:00 e as 12:00 e entre as 13:00 e as 17:00.)

Vinícola Villa Francioni

A maior de Santa Catarina, que oferece passeios guiados em três horários: 10h, 13h30 e 15h30. O guia circula com os visitantes pela empresa, contando sua história desde a fundação e passando por todas as etapas do processo de produção das bebidas. No final, há uma degustação de seis tipos de vinhos. O ingresso de R$30,00 é revertido em vale-compras na loja da vinícola. A visita deve ser agendada com antecedência pelo site.
.

Mirante da Serra da Boa Vista

Uma dica para quem tem tempo e admira a natureza é sair da BR-282 por uns minutos para apreciar a bela vista panorâmica do alto do Mirante da Serra da Boa Vista, localizado no município de Rancho Queimado. O mirante está localizado a 20 km do trevo de Rancho Queimado, no sentido de quem está subindo a serra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Opa! Tudo bem? Me tira uma dúvida. Após passarem pela Serra do Corvo Branco, vocês voltaram à Urubici? Pretendemos partir de floripa cedo, 5h, daria tempo de ir à Serra do Corvo Branco pela manhã, depois voltar e ir ao Morro da Igreja pós almoço e morro do campestre para o por do sol?