Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Ponto alto de nossa viagem a Sergipe, a visita ao Complexo turístico do Cânion do Xingó no Velho Chico, criou uma grande expectativa, pois conheceríamos algo totalmente diferente em pleno Sertão do Nordeste Brasileiro. Ninguém imaginava que aquela área, quase deserta a duas décadas atrás, coberta pela caatinga e pelo Rio Canindé, que corria praticamente seco, se transformaria hoje em um oásis em pleno sertão, com uma vegetação exuberante, tornando-se um grande pólo turístico, que atrai gente do mundo inteiro.

Conhecer as cidades históricas de Sergipe é fazer uma viagem ao passado. Elas ficam a menos de 30 km de Aracaju. São Cristóvão, fundada em 1590, é a quarta cidade mais antiga do Brasil e primeira capital do Estado de Sergipe. Em 2010, a Praça de São Francisco, símbolo da cidade, foi reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. Laranjeiras, não é tão visitada como São Cristóvão, porém é outra joia do período colonial brasileiro, cheia de casarões seculares e manifestações folclóricas únicas.

Elas são vizinhas e extremamente belas, estão separadas apenas pelo rio Real. A grande diferença é que uma fica no Estado de Sergipe e a outra no Estado da Bahia. Ambas fazem parte de uma combinação perfeita para quem visita o litoral do sul de Sergipe e do norte da Bahia, pois as duas possuem ruas de areia, dunas para passeios de buggy e praias desertas na baixa temporada e bem movimentadas na alta. Apesar de Mangue Seco ficar Bahia é mais perto conhece-la por Aracaju.

Exprimida entre dois rios, ao sul o Vaza-Barris, e o Sergipe ao norte, Aracaju é considerada, entre as capitais nordestinas, a que possui a melhor qualidade de vida, e não é para menos, possui muitas ciclovias, praias maravilhosas, uma infinidade de bares e restaurantes, uma rede hoteleira bastante diversificada, é muito bem sinalizada e limpa, principalmente na orla, dando a todos que a visitam uma sensação de tranqüilidade.

Sergipe, o menor estado brasileiro, não vive somente da cereja do bolo, o cânion de Xingó, no Rio São Francisco. Na direção do litoral sul, são imperdíveis um passeio a Praia do Saco e Mangue Seco, terra de Tieta, já em terras baianas. E para o litoral norte, Barra dos Coqueiros, Pirambu e o pantanal de Pacajuba são uma boa escolha. Merecem visitas também as cidades históricas de Laranjeiras e de São Cristóvão, antiga capital do estado e ainda o Parque dos Falcões e é claro, o Cânion do Xingó.

O maciço das Prateleiras está localizado no planalto do Parque Nacional de Itatiaia, numa região com vegetação de Campos de Altitude, sendo formado por um belo conjunto de imponentes blocos de pedra enfileirados. Do seu cume que fica a 2.539 metros de altitude, é possível avistar todo o Vale do Paraíba. Foi nesse cenário que começamos nosso último dia em Itatiaia, que culminou com um alucinante rapel de 60 metros […]

Com quase 2.792 metros de altitude, o Pico das Agulhas Negras é o ponto culminante do estado do Rio de Janeiro e o quinto mais alto do Brasil. Esta linda montanha está localizada na Serra da Mantiqueira no planalto de Itatiaia, e faz parte do Parque Nacional de Itatiaia. O trekking ao seu cume é um dos mais concorridos do parque, mais é imprescindível a presença de um guia que conheça a área e tenha conhecimento em técnica de montanhismo.

O Parque Nacional de Itatiaia,foi criado em junho de 1937, sendo o primeiro Parque Nacional do Brasil. Com mais de 30 mil hectares, está situado na Serra da Mantiqueira, abrangendo os municípios de Itatiaia e Resende no Estado do Rio de Janeiro e Bocaina de Minas e Itamonte no Estado de Minas Gerais, chegando até a divisa com São Paulo. Esta Unidade apresenta um relevo caracterizado por montanhas e elevações rochosas, com altitude variando de 600 a 2.791 metros, no seu ponto culminante, o Pico das Agulhas Negras.

O Cruce Andino é uma das formas de se fazer a travessia entre Puerto Varas no Chile e Bariloche na Argentina através Lagos Andinos. É um passeio que você contrata nas agências de turismo e intercala trechos de navegação pelos dos Lagos Andinos e trechos por terra em Micro Ônibus. Este passeio dura o dia inteiro no verão e leva dois dias no inverno. É um dos passeios mais bonitos da região e também um dos mais caros.

Em Bonito existem várias opções de passeios para flutuação em rios de águas transparentes, porém como cada rio tem as suas particularidades, cada passeio acaba sendo bem diferente um do outro. Optamos pela flutuação do Rio da Prata por possui a maior quantidade e variedade de peixes, se comparado com outras, além de ser mais extenso, proporcionando assim visuais diferentes em muitos trechos.