Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Depois de 6 anos voltamos a Chapada Diamantina, desta vez para fazer um dos trekkings mais bonitos do Brasil, o Trekking do Vale do Pati. Além disso voltamos a lugares espetaculares que estivemos na nossa última vez, como a Cachoeira da Fumaça, Cachoeira do Buracão e o Poço Azul. Foram onze dias de muita aventura em companhia de uma galera muito especial. Veja agora o nosso Roteiro completo.

A Cachoeira do Buracão, é uma das mais lindas do Brasil e uma das mais visitadas de toda Chapada Diamantina. Com 90 metros de queda e um canyon sinuoso não encontrado em nenhum outro lugar do mundo, define sua magnífica beleza. Para chegar até este paraíso pecorremos de carro aproximadamente 100km a partir de Mucugê.

Terminamos a bela travessia do Vale do Pati chegando em Andaraí, a segunda principal cidade da Chapada Diamantina. Estando nesta região o roteiro ideal é ter disponível um dia inteiro para visitar o Poço Encantado no município de Itaetê e o Poço Azul em Nova Redenção, pois eles ficam a aproximadamente uma hora de distância um do outro e são bem fáceis de chegar de carro e sem guia, embora muitas agências vendam o passeio guiado para esses locais.

Continuando nossa aventura pela Chapada Diamantina, chegou a vez da mais aguardada e também a mais difícil de todas, o Trekking no Vale do Pati, considerado por muitos o mais bonito do Brasil. Foram cinco dias de muita ralação, mas em total harmonia com a natureza, sem telefone, sem internet, sem barulho de carro, sem poluição, cruzando rios e Cachoeiras, subindo serras e explorando grutas, sempre cercado de paisagens espetaculares. Veja o relato escrito pelo meu parceiro de Blog Valdir Neves.

A Cachoeira da Fumaça está localizada dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina, entre os municípios de Lençóis e Palmeiras no estado da Bahia. Possui esse nome porque na época de estiagem, quando apresenta pouca água, a sua queda de grande altura, aproximadamente 380 metros, evapora-se, apresentando uma névoa formada pela ação do vento, trazendo a água de volta antes de chegar ao chão, proporcionando um lindo espetáculo a todos.

É uma linda travessia, moderada, em grande parte realizada em terreno plano, caminhando nos campos gerais do Morrão, com um pequeno declive no meio do trajeto, onde é necessário cruzar um rio, porém é uma trilha longa. Durante todo percurso ficamos bastante expostos ao sol, o astro-rei não deu moleza, mas em compensação desfrutamos de belos visuais do Pai Inácio, da Serra dos Cristais, do Sobradinho, Morro do Camelo, e das serra da Cravada e do Mucugezinho.

A Gruta da Lapa Doce é a mais famosa das cavernas da Chapada Diamantina, possui 20 Km mapeados, sendo 850 metros abertos à visitação. A entrada da gruta mede 72 metros de altura e o maior salão possui 60 metros de largura. A visitação da Gruta da Lapa Doce é permitida com grupos pequenos, de no máximo 12 pessoas. Já o Poço do Diabo fica a apenas 18Km de Lençóis, chega-se a ele em 20 minutinhos de caminhada por um trilha fácil em meio a vegetação e pedras.

Cartão postal mais conhecido de toda a Chapada da Diamantina, o Morro do Pai Inácio em Palmeiras, juntamente com a exuberante e bela Gruta da Pratinha e a Gruta azul no Município de Iraquara, são lugares imperdíveis que o turista não pode deixar de conhecer quando visitar a Chapada. São passeios que podem ser feitos a partir de Lençóis, não é necessário guia, e podem ser incluídos no seu roteiro de acordo com a disponibilidade de cada um. Então vamos a eles.

Lençóis começou a ser construída em uma época de muita riqueza com o garimpo de diamante na região, sendo conhecida como a “Capital do Diamante”. Com o fim do garimpo e a criação em 1985 do Parque Nacional da Chapada Diamantina, o turismo tornou-se a maior fonte de desenvolvimento para toda a região. A cidade então tornou-se a principal porta de entrada para que quer conhecer a exuberância e os encantos da Chapada Diamantina.