Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Já pensou em morar onde as pessoas passam as férias?

A nossa leitora Mah Sposaro fez isso e conta aqui como é morar na paradisíaca Jericoacoara no Ceará

Jericoacoara
Praia de Jeri e Duna do Pôr do Sol

Olá. Minha história com Jericoacoara começou em 2011, quando fui conhecer pela primeira vez, após ouvir diversos elogios da minha mãe e padrasto sobre a Vila. Ambos conheceram-na em 2010 com casais de amigos (equipe Tô Perambulando) e ficaram encantados.
Comigo, aconteceu o mesmo! Assim que cheguei na vila e desci do ônibus, fiquei maravilhada com aquele “chão todo de areia”, sol escaldante e tudo muito charmoso. E para a minha surpresa, à noite era muito melhor. Sem iluminação pública, tudo à meia luz…perfeito!

Jericoacoara
Praia de Jericoacoara
Jericoacoara
Duna do Pôr do Sol

Não vou me atentar à detalhes sobre a vila, pois já tem tudo isso em posts antigos aqui no blog (embora darei dicas). Vou contar a minha experiência como moradora de Jericoacoara. Sim! Me encantei tanto, que quis morar lá.
Vamos lá! No início de 2015, realizei meu sonho de ir morar em Jeri. Sonhava com isso desde o dia que senti a areia nos pés pela primeira vez em 2011. E posso dizer, que é bem diferente ir como turista e morar! Primeiro porque você passa a conhecer cada detalhe do lugar, como economizar em passeios, melhores restaurantes, entre outros. Segundo, porque você começa a ter bastante contato com os nativos, com quem veio de fora e fez a mesma escolha que você, com os hippies e todos os gringos que moram por lá. Terceiro porque passa a conhecer os “problemas” da vila, que em sua maioria comparados com grandes cidades, se tornam pequenos. Com exceção, da precariedade da saúde pública em Jericoacoara, pois só dispõe de um PS, em que o médico é contratado para estar presente em apenas alguns dias da semana; e a falta de uma delegacia realmente eficiente, que seja possível fazer boletim de ocorrência, sem ter que se descolar para Jijoca ou ainda, para Acaraú nos finais de semana. Ou seja, dois serviços essenciais para os turistas e em especial para os moradores, que funcionam de maneira irregular!

Jericoacoara

Jericoacoara
Lagoa do Paraíso

Morar em Jeri é o sonho de quase todo mundo, porém o custo de vida é alto. Motivo que me fez voltar para São Paulo, agora em dezembro de 2015. Moradia e mercado tem valores altos se comparados com outros lugares. O que ameniza, é a variedade de preços e custo baixo das refeições em restaurantes. Nos cardápios, onde se lê que o prato é para 2 pessoas…acreditem, comem 3 ou até 4 pessoas. Portanto, se faz uma grande economia, em comparação com outros destinos tão almejados.

Jericoacoara
Rua principal de Jeri

Como em Jeri, é bastante fácil conseguir emprego. No terceiro dia que cheguei consegui trabalho em uma pousada (fora da minha área de atuação, até então). Até o dia que voltei para SP, exerci a função de recepcionista e reservas. Além de pousadas e hotéis, tem muitas opções de trabalho em restaurante lojas. Sempre precisam de cozinheiro, garçom e vendedores.

A maioria dos moradores (todos praticamente) vivem do turismo. Desde guias até donos de hotéis luxuosos. Ou seja, ao contrário do que muitos pensam, trabalha-se muito lá. E por muitas vezes, acabamos não curtindo tanto quanto gostaríamos, esse paraíso.

Reforçando ainda mais sobre os moradores de Jeri, ressalto que em sua maioria são pessoas dedicadas, engajadas e bastante otimistas. Logo que cheguei lá, aprendi um termo usado por eles à todo momento que é a frase: “Vai dar certo”. Tem como não se animar?!

Jericoacoara
Dunas do Pôr do Sol

Mas vamos às dicas….

Litoral Leste: Pedra furada, Árvore da Preguiça, Lagoa do Paraíso, Lagoa Azul e Préa

Pode ser realizado por meio de buggy, quadriciclo e 4×4. O passeio sai em torno das 9h00 da manhã e retorna por volta das 14h30. A dica nesse passeio é para quem quiser economizar, almoçar na última parada na Praia de Préa, e pesquisar sobre as opções de paradas na Lagoa do Paraíso, pois existem mais de 8 restaurantes que “rodeiam” essa lagoa, porém os guias geralmente param em um específico, onde a alimentação é mais cara, embora seja um dos pontos mais bonitos e completos. Mas, também recomendo a Barraca da Diana, que é mais barata e quase deserta, porém também bela.

Ah! Mais uma dica…. esse passeio é realmente especial e todos gostam. Para quem quiser voltar novamente na lagoa do Paraíso, mas não quiser gastar muito e realizar todo o trajeto de novo… tem a opção de ir de caminhonete D20 que deixará no ponto da lagoa que escolher. Esses transportes atualmente ficam estacionados na Rua São Francisco e custam por volta de R$30,00, ida e volta/por pessoa. Só um detalhe importante: combine a volta com o motorista ou tente pegar uma outra caminhonete de volta antes das 16hs, pois após esse horário, a chance de passar menos transporte, são maiores.

Jericoacoara
Pedra Furada
Jericoacoara
Árvore da Preguiça
Jericoacoara
Lagoa Paraíso

Litoral Oeste: Esse passeio pode ser feito por buggy, quadriciclo e 4×4

Tem uma parada em um braço de mar (o delta do guriu) onde você pega um barquinho de madeira para ver cavalos marinhos. Depois disso, atravessa o delta numa balsa, passa pelo mangue seco até chegar na Velha Tatajuba (vila que foi soterrada pelas dunas) e pela nova tatajuba. Em seguida vem a duna do funil, onde é possível fazer sandboard e esquibunda e, por fim, o passeio termina na Lagoa Torta, onde há um ponto de apoio para comer e beber com os pés na água. Ao contrário do outro passeio, o forte não está na beleza da lagoa, mas sim no trajeto impecável.
Há também o passeio para Barrinha. O visual é incrível e pode-se comer lagosta por 15 ou 20 reais. Esse recomendo que seja feito por meio de quadriciclo, que é mais divertido.
Os valores alteram muito, por isso não mencionei. Mas giram em torno de R$250,00/R$300,00. Isso tudo depende do transporte; já que quadriciclo e 4×4 são mais caros.

Jericoacoara
Tatajuba

Outros lugares imperdíveis:

E claro, quem for para Jeri não pode deixar de ir na Duna do Pôr do Sol, Praia da Malhada e Pedra Furada, pelo caminho da praia. Destaco, que por questão de segurança, afinal em todo lugar devemos ficar atentos, evite andar sozinho na Praia da Malhada (mais vazia) e durante a madrugada por lugares isolados. Porque como dito anteriormente, os problemas de Jeri são bem pequenos, porém o fluxo de pessoas de diferentes locais do mundo que não sabemos a procedência é enorme!!!

Jericoacoara (1)

Jericoacoara

Jericoacoara

Já a noite, são muitas opções de restaurantes, barzinhos e “baladas”. Toda noite tem alguma atração: Forró, samba, pop, reggae… como podem alterar o dia, recomendo baixar no celular, o aplicativo: Live Jeri, que tem dicas e mostra tudo que a vila oferece. Vale muito a pena descer na praia principal (onde tem diversas barracas de caipirinha) e apreciar um céu inigualável repleto de estrelas e a lua, formidável.

No que refere-se à restaurantes indico:

Bistrogonoff, onde tem várias opções deliciosas e o forte são os strogonoffs e um frozen maravilhoso.

Káfila, de comida árabe, que tem uma das mais deliciosas esfihas abertas que já comi na vida;

Tortuga Jeri, barzinho que todo dia tem música ao vivo, e o alto astral da dona do estabelecimento é contagiante;

Abraçaí, onde tem o melhor açaí de Jeri e promoções de bebidas e os donos são cativantes;

Shopping da tapioca, com diversas opções de tapioca e a famosa torta de banana maravilhosa;

Laurus, em que se pode montar o seu lanche com diversas opções e molhos (Ervas finas é o melhor);

João de Barro, restaurante discreto, à meia luz, charmoso e com diversas opções gostosas no cardápio;

Jerimumm, comida caseira boa e barata; Na casa dela, um ambiente à meia luz e extremamente encantador;

Romã, o restaurante preferido de muitos moradores, com pizzas deliciosas e excelência no atendimento;

Palhoça do caldo, onde tem lanches e caldos deliciosos no cardápio.

E claro, não podia deixar de citar, a Padaria Santo Antônio, que abre às 2h00 da manhã até às 8h00. Fazem fornadas de croissant de chocolate, queijo e presunto, salsicha e são MARAVILHOSOS!!!

Como chego nesse paraíso?

Jericoacoara fica a cerca de 300km de Fortaleza. Para chegar em Jeri, existem 3 maneiras saindo de Fortaleza:

1. Ônibus Fretcar : Tem duração por volta de 7 horas e após chegar em Jijoca, troca-se o ônibus por uma jardineira. Valor varia entre R$ 45,00 e R$70,00, dependendo do horário.

2. Mini Van: É o mesmo tempo e trajeto do ônibus, porém só sai uma vez no dia (pela manhã). Valor varia entre R$50,00 e R$70,00. O agendamento desse transporte é realizado geralmente, diretamente com a pousada/hotel em Jeri.

3. Transfer 4×4: Realizado por diversas agências de viagem em Jeri, é o modo mais rápido e confortável. Tem duração de 04h30 e custa por volta de R$500,00/o carro. Como cabem até 4 pessoas, é possível compartilhar com outros passageiros e dividir esse valor. Para isso, é necessário entrar em contato direto com a agência para agendar.

E pra se hospedar…

Recomendo uma pousada simples e aconchegante e muito bem localizada, chamada Pousada Iracema, onde tem um café delicioso.

E para quem quer mais conforto, há outras opções como: Pousada do Norte, Hotel Jeri, My Blue e Casa na Praia. Todos com boa localização.

Para encerrar, Jeri é um lugar mágico e vibra energia positiva! E como dizem por lá, Vai Dar Certo!!!!!

Texto: Mah Sposaro

 
 

E ai, Gostou desse post? Escreva pra gente contando a sua experiência ou a sua viagem dos sonhos, ela pode aparecer no Tô Perambulando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Bom dia Mah. Parabéns pela iniciativa.Estou procurando um lugar bom, bonito e principalmente quente,para morar ,moro no sul de minas ,aqui é frio e tenho problemas respiratórios.Espero conseguir falar com contigo através do WathsApps. Abraços.

  2. Oi Carla. O post foi escrito pela nossa Leitora Mah Sposaro e talvez ela seja a pessoa mais indicada para falar sobre como é viver em Jeri. O whatapp dela é (11)95889 1098 pode entrar em contato quando quiser.

  3. Valeu Mah, que relato bacana, quantas dicas excelentes. Contamos com você para novos relatos de outros passeios. Um abraço.