Nosso roteiro começou no cais de Paraty- Mirim, onde embarcamos numa lancha rápida com destino à Praia do Cruzeiro, no Saco do Mamanguá.
Ali há algumas outras alternativas de trilhas, porém optamos por realizar a Trilha do Pico do Pão de Açúcar de Paraty, a cereja do bolo desse lugar mágico, cercado por montanhas, com Mata Atlântica preservada e um lindo mar azul.

Olhando lá de cima, é um das mais belas paisagens da região. O Saco do Mamanguá, em Paraty, é um dos lugares mais lindos do Brasil e está localizado na Reserva Ecológica Estadual da Juatinga. Sua beleza ímpar se apresenta em dezenas de pequenas praias preservadas, algumas com pequenas comunidades de pescadores, e costões rochosos, abrigados sob as montanhas da Serra do Mar.

Na praia ficaram nossas esposas, enquanto eu e Herbert seguimos para realizar uma das mais belas trilhas da região, a do pico do Pão de Açucar de Paraty. Para chegar ao nosso objetivo, iniciamos nossa aventura na base da Praia do Cruzeiro, mais precisamente ao lado do Camping do Seu Orlando, onde uma placa indica algumas trilhas a seguir, mas fique atento pois ao passar pela placa existe uma bifurcação, Indo à esquerda, você caminhará quase 4km até a Praia do Engenho, que faz parte da Travessia da Juatinga. O caminho certo é o da direita.

A Trilha

Encaramos quase 1500 metros de trilha, desde da placa até o topo pico, através de uma subida bem radical e íngreme que mede em torno de 450 metros de altitude em plena Mata Atlântica. A trilha apesar de curta, não é tão fácil como parece, porém vale cada gota de suor para ver do alto o único fiorde do Brasil: o Saco do Mamanguá. A trilha é feita em sua maior parte sob a sombra da mata, somente um pequeno trecho à céu aberto é realizado bem próximo ao cume.

O solo é bem acidentado, pedras, raízes e troncos são obstáculos a serem vencidos durante a caminhada. Alguns trechos é preciso usar cordas, que já estão no local para ajudar na subida e descida. Apesar dessas restrições, o percurso é bem demarcado, sem perigo de se perder. No final da trilha tem que fazer uma pequena escalaminhada na pedra até o topo, mas sem maiores problemas.

Chegando ao cume, nem descansamos, fomos logo contemplar o belo fiorde do Saco de Mamanguá, Fiordes são extensos vales, cercados por enormes paredões rochosos inundados pelas águas do mar. Esta paisagem é muito comum em países próximos à Antártida ou ao Ártico como a Noruega, Dinamarca e a Nova Zelândia. Em Paraty ele mede 8 Km de extensão até finalizar no manguezal da Baía da Ilha Grande.

Depois de curtir muito todo visual lá de cima, voltamos a trilha para realizar a descida até a Praia do Cruzeiro, onde tomamos um gostoso banho de mar e também de água doce no chuveirão do camping. E depois de ouvir alguns “causos” narrados pelo Seu Orlando, saboreamos um autêntico almoço caiçara no seu restaurante, já reservado antecipadamente por nossas esposas.

Depois de relaxar nas sombras das árvores da propriedade do Seu Orlando, a mesma lancha da ida nos pegou no horário previamente marcado e retornamos a paraty Mirim onde deixamos o carro estacionado. E assim terminou mais essa linda aventura.

DICAS

  • Vários barcos saem do cais de Paraty Mirim para diversas praias do Saco de Mamanguá. Preço a combinar, para Praia do Cruzeiro – R$ 50,00 por pessoa.
  • Quem pode fazer a trilha do Pão de Açúcar do Mamanguá? Qualquer pessoa com condições físicas pode fazer a trilha.
  • Onde ficar
    Camping do Seu Orlando – Fica na Vila do Cruzeiro. Tel. (24) 99916 3532. Diária aprox. R$ 30 por pessoa. Tem uma pousada também lá.
  • Onde estacionar o carro em Paraty-mirim? Há vários estacionamentos. Recomendo o Estacionamento do Fabinho (dono do quiosque Ponto Certo). Aprox. R$ 20 por dia.

Veja outros post da Costa Verde:

Perambulando pela Costa Verde no Rio de Janeiro