Baños – Natureza e aventura no Equador - Tô Perambulando

Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Baños – Natureza e aventura no Equador

Texto e fotos MARCIA FARIA

Que tal uma pequena e simpática cidade do interior com o ar puro e água santa com inúmeras cachoeiras que irão mexer com o seu lado mais aventureiro? E de quebra, a visão do Tungurahua, o último vulcão dos Andes.

banos
Baños está no meio do Equador entre a floresta e a cordilheira

Nos últimos anos, o governo do Equador favoreceu muito a área de transportes, dando acesso a baixo custo para a população como também para alavancar o turismo. E como o Equador é um país relativamente pequeno, com poucos aeroportos, as viagens são por terra mesmo com boa rede de ferrovia e rodovias que ligam as principais cidades. As passagens de ônibus são compradas em cima da hora nos guichês (não existe compra antecipada de bilhetes) e os preços são muito acessíveis, acho que a mais barata de toda América do Sul, este foi um ponto positivo do governo socialista de Rafael Correa. Então comprei minha passagem para Baños na rodoviária Quitumbe de Quito a um preço módico de US$5.
A maioria da legião de aventureiros e esportistas radicais tem preferência por esta cidade devido às suas características físico-geográficas exuberantes nesta região. Estamos entre a floresta e a cordilheira, bem ao lado do imponente vulcão Tungurahua, que para mim, já valeu por toda a viagem a Baños!
A cidadezinha situada no vale que transita os Andes da Amazõnia possui águas termais com propriedades terapêuticas. No passado, muitas pessoas a buscavam somente com este propósito, por isto seu nome é Baños de Água Santa.

Banos
Praça principal de Baños de Água Santa
banos
Cascata de La Virgen

É o objetivo de quem busca adrenalina em alguns esportes com a natureza, embora tenha também os banhos em termas particulares que dizem ser curativos e medicinais. Destas atividades esportivas podemos destacar os passeios de bike, rafting, rapel, escalada tirolesa, canopying que custam em média US$30 nas agências da cidade ou ao longo da rota das cachoeiras. Mas se prefere um modo mais light para apreciar as paisagens e fotografar, pode optar por andar de ônibus ou chiva (um transporte sem janelas cheio de luzes coloridas) que é mais divertido e barato.

Pelo público majoritário de viajantes aventureiros, a pedida da cidade é se hospedar em hostel, pois existem vários espalhados por toda a cidadezinha com preços e estilos diferentes. Eu optei por um quarto feminino coletivo com banheiro no Great Hostels Backpackers a US$20 o pernoite com desayuno. Muito bem frequentado, com área comum muito legal, tipo pub onde tem jukebox, sinuca, wi-fi, livros, serviços de bar e restaurante com sanduiches, comidinhas rápidas, deliciosas a um preço muito bom.

Casa de Árbol com o visual do Vulcão Tungurahua

A Casa da Árvore foi construída no alto de um dos morros em cima de uma árvore para observar a paisagem do vale e o vulcão Tungurahua que tem uma vista muitíssimo privilegiada. É um ponto obrigatório, todos seguem para lá porque é deste lugar que se tem uma visão quase que panorâmica das montanhas da região.
A presença do vulcão Tungurahua é bem marcante, suas colunas de fumaça não se misturam às nuvens, que quase sempre encobre o cone vulcânico e suas paredes com neve eterna, mas quando o tempo se abre, é emocionante

contemplar a paisagem do alto que é realmente estonteante, relaxar na grama, respirar fundo, tomar algo quente vendido na lojinha, e quem sabe andar no balanço do fim do mundo na famosa árvore que beira a um enorme precipício?

O balanço no fim do mundo, quem se habilita?

Para se chegar ao local, a forma mais divertida é pegar uma chiva a US$5, mas verifique bem o horário da volta e marque bem o motorista e o carro porque todos se confundem com aquelas pinturas e luzinhas coloridas das chivas.

A rota das cachoeiras

Há mais de dez cachoeiras a serem visitadas num percurso de 20km de Baños até Puyo na região amazônica. É um relevo muito acidentado com vales profundos e vertentes íngremes, o que torna as cachoeiras em esplendorosos acidentes geográficos. Geralmente as cachoeiras não formam piscinas naturais na base, porque é forte o volume e a força das águas com o fundo rochoso, não sendo apropriada para banhos nas cachoeiras, exceto a última, Machay que é possível entrar na piscina natural. De fato, a vocação destes locais são os esportes de aventura, o rapel, e também a travessia de uma margem para a outra em tirolesas e canopying. Em alguns trechos existem operadoras que também fazem rafting, mas seguramente qualquer uma destas modalidades realizadas neste cenário será inesquecível.

banos
Travessia do vale em cable car

Destacamos o Véu da Noiva (Manto de la Novia) a 10 km de Baños, com 40 metros de altura, onde também há cable car e tirolesa, mas impressionante mesmo fica a 15 km de Baños, a cachoeira Pailon del Diablo no Rio Verde. Minha amiga já tinha sugerido fazer a rota de bicicleta, mas como não sou forte no pedal, ainda mais numa estradinha cheia de curvas beirando alguns precipícios, achei mais seguro ir de chiva (US$10) para contemplar a paisagem e tirar minhas fotos bem relax. O passeio não foi muito longo, o motorista pára em vários pontos estratégicos com aquele visual privilegiado, e para quem está disposto a adrenalina tem tirolesa, canopying e cablecar. No final temos uma caminhada em um dos parques no Rio Verde até chegar a um mirante com uma ponte suspensa e várias escadarias ao Pailon del Diablo, uma impressionante cachoeira de 80 metros de altura em paredões rochosos super-íngremes.

De chiva pela ruta das cascadas seguimos pela estrada sinuosa com muitos precipícios
  • Para aproveitar o tempo disponível na cidadezinha, o passeio noturno até o Mirante de Bellavista de Chiva é bem tranquilo, rápido e barato ( US$4), eles servem em a bebida típica canelazo para esquentar do frio, lembre-se que o lugar é alto, leve um agasalho.
  • Tem também algumas casas noturnas bem legais para saborear uma boa cerveja, a maioria pubs com viajantes de todas as partes do mundo.
  • Há algumas lojinhas que oferecem massagens, todas terapêuticas, muito boas para quem se desgastou nos esportes radicais durante o dia.
  • Baños é pequena cidade equatoriana, mas com lindos atrativos naturais que certamente irá encantar aquele que busca interagir com a água, as montanhas, com a energia do vulcão Tungurahua e obviamente com o povo amável equatoriano.

Veja outros Posts sobre o Equador:

Igrejas de Quito

Quito – um tesouro a ser descoberto

Equador, o país dos vulcões

A experiência nas ilhas Galápagos

Ilha de Santa Cruz | Galápagos | Equador

Ilha Isabela no arquipélago de Galápagos

Pensando em mergulhar em Galápagos? Sim é obrigatório!

Gostou do relato da Marcia? Então compartilha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *