O incrível Vale da Lua e Vale da Morte - Tô Perambulando

Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

O incrível Vale da Lua e Vale da Morte

Deserto do Atacama

O Vale da Lua, declarado Santuário da Natureza e Monumento Natural, é um dos cartões postais mais visitados do Deserto do Atacama, está localizado na Cordilheira de Sal a aproximadamente 15 km do povoado de San Pedro de Atacama.

Esta região com formações rochosas milenares e com geologia peculiar, surgida a milhares de anos atrás, fazia parte do Oceano Pacífico e com os movimentos geológicos na região, surgiu a cordilheira dos Andes, ficando suas águas represadas formando assim imensos lagos de águas salgadas que foram evaporando lentamente pelo calor do sol, motivo pela grande concentração de sal encontrada nas rochas do local. Já as formas dos relevos existentes exibindo cores e texturas únicas, podem ter sido originadas por sucessivas erupções vulcânicas e grandes terremotos ocorridos também a milhares de anos, somados aos fortes ventos que continuam moldando a paisagem até hoje, apresentando a todos cenários espetaculares e surpreendentes, que muitos comparam esta região com a da superfície lunar, que por este motivo tem este nome.

Vale da lua

O ideal é conhecer o vale da Lua e da morte no período da tarde para acompanhar o pôr do sol, pois é justamente nestas horas que a região apresenta um dos entardeceres mais bonitos de San Pedro de Atacama. Todas as agências realizam este tour e normalmente saem entre as 15h e 16h. Cada empresa tem seu roteiro definido previamente, não existindo uma ordem sobre os pontos a serem visitados. Os dois vales ficam no setor mais árido do Atacama, um deserto absoluto, onde não há traço de vegetação. Toda a região parece inóspita e sem vida o que dá a impressão mesmo de estar na lua ou em outro planeta.
Depois de curtir no período da manhã as Termas de Puritama, à tarde seguimos para conhecer duas das maiores atrações na região do Deserto do Atacama, o Vale da Lua e o Vale da Morte.

Chegando a portaria, controlada pela Associcion Indigena del Valle de la Luna, você paga uma entrada, não incluída no valor do passeio que custa $ 2 mil pesos chilenos por pessoa. Ali há um pequeno museu com painéis contando tudo sobre a formação do deserto.

Nosso primeiro ponto visitado foram as 3 Marias, que os nativos chamam de “Os Penitentes”, é uma formação rochosa esculpida pelos agentes da erosão, que lembra três mulheres rezando.
Depois percorremos a pé uma pequena trilha de terra batida por cerca de 15 minutos passando por vários trechos cobertos com sal e por espetaculares formações rochosas que formam paredões e esculturas, destacando aí o fantástico anfiteatro, que parece muito as arenas romanas. Avistamos também dunas de cerca de 40 metros de altura, tendo um lindo visual ao fundo do Vulcão Lincankabur com quase 6 mil metros de altitude que com seu formato cônico faz com que seja reconhecido de qualquer parte. No Atacama existe muitos vulcões, alguns adormecidos e outros ainda ativos, como o Láscar que expele fumarolas constantemente, mas que pode ter seu cume alcançado, através de uma caminhada.

Seguimos para conhecemos a enorme Caverna de Sal desativada, uma caminhada dentro de um canion estreitíssimo, de paredes cheias de cristais de sal, onde passa apenas uma pessoa por vez, em fila indiana e em alguns trechos somente agachados. Na saída da mina o guia nos explicou que os estalos que as rochas emitem são provocados pelas grandes mudanças de temperatura que ocorrem ao longo do dia e fazem com que as rochas se dilatem durante o calor do dia e contraiam ao cair da noite.

Depois fomos ao Vale da Morte, originalmente batizado como ”Vale de Marte” pelo padre belga que lhe pôs o nome ocidental, outros relatam que o nome vem da descoberta de vários esqueletos encontrados no local, que pertenciam aos antigos atacamenhos, que já doentes ou velhos, iam lá para morrer.
Finalizando assistimos o belo pôr-do-sol na Pedra del Coyote, há também a opção de ver o pôr-do-sol na Duna Maior (Duna Mayor). Optamos pelo primeiro, um dos lugares mais famosos para apreciar astro-rei se pondo. Neste local há alguns mirantes que possibilitam excelentes fotografias, inclusive com o belo e majestoso e sempre presente na Cordilheira dos Andes, o Vulcão Lincankabur, que coberto de neve, contrasta com o tom avermelhado comum no momento do pôr do sol. O espetáculo compensa a disputa pelo melhor lugar com a multidão que está lá pela mesma razão que você.

Estes vales com extensas paisagens de dunas enormes e formas esculpidas na rocha, é um dos lugares mais secos e inabitáveis do planeta. Não existe barulho, apenas o do vento, o céu se apresenta muito azul e sem nenhuma nuvem, muitas pedras, rochedos, areia e sal a são visíveis a perder de vista na imensidão, somado a tudo isto um calor escaldante durante o dia e muito frio à noite. Não existe sinal de vida alí.

A paisagem é tão inóspita que beira o surreal e o contraste do avermelhado das rochas com o azul do céu é simplesmente indescrítivel, são cenários que permanecerão para sempre em nossa memória. Este é um passeio obrigatório e imperdível no Atacama.

Informações sobre esse passeio

  • Horário: as saídas, de qualquer agência, costumam acontecer todos os dias às 16h.
  • Duração: de 3h a 4h.
  • Este tour é ideal para ser realizado nos primeiros dias no Atacama, para que o corpo vá se acostumando à altitude e às mudanças bruscas de temperatura.
  • Use roupas confortáveis, tênis adequado para caminhada/trilha, protetor solar, água, óculos de sol, boné/chapéu e uma blusa para usar depois que anoitecer (a temperatura cai um pouco). E leve água também.
  • Esse é um dos passeios mais procurados no Atacama pela proximidade de San Pedro, por ser lindo e por ser considerado fácil. Nível I em termos de dificuldade.

Confira outros posts sobre o Atacama:

10 passeios incríveis que você não pode deixar de fazer no Deserto de Atacama

A magia das lagunas altiplânicas

O espetáculo dos Gêiseres del Tatio

Termas de Puritama, um banho relaxante no deserto

Gostou? Então compartilha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *