Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Bem-vindo a San Carlos de Bariloche, carinhosamente chamada de Bariloche, localizada na Patagônia Argentina, na costa sudeste do Lago Nahuel Huapi que não congela nem em invernos rigorosos e no coração do Parque Nacional do mesmo nome, bem no centro da Cordilheira dos Andes. O lugar oferece uma ampla gama de opções para o turismo, tanto convencional como de aventura, sendo um excelente destino durante todo o ano.

Atualizado em julho 2016
O Vulcão Villarrica é um dos passeios imperdíveis da região sul chilena. Está situado na cordilheira dos Andes, na região da Araucania. Seu cume se encontra a 2843 m de altitude e em seu sopé encontram-se as cidades de Pucón e Villarrica. Este vulcão permanece coberto por neve durante todo o ano e é também conhecido como Rucapillán, ou “casa do demônio” na língua mapuche.

Atualizado em julho 2016
O Rio Trancura tem águas cristalinas e corre sobre um leito de pedras que ora tem dois metros de profundidade, ora 30 cm. Durante a descida, observa-se as margens cobertas por mata nativa, e em muitos trechos a visão dos Andes acompanha o caminho. Nessa época do ano, recebe água do degelo das montanhas o que torna suas águas super geladas, em torno de 5ºC.

Buenos Aires, a mais europeia das capitais da América do Sul, certamente estará outra vez no meu roteiro, isto porque nessa viagem só tivemos dois dias para conhecer a bela capital portenha. Convenhamos, muito pouco tempo. Mas mesmo assim o sábado e o domingo que passamos na cidade foram bem proveitosos.

El Calafate, conhecida como a capital nacional das geleiras, é uma pequena cidade localizada na província de Santa Cruz, Argentina, próxima a fronteira com o Chile. Em franco desenvolvimento turístico, oferece boa estrutura hoteleira, um aeroporto pequenino, mas moderno e ótimas opções de turismo. Seu clima é frio, com média anual de sete graus, temperaturas máximas por volta dos treze graus e mínimas por volta dos dez abaixo de zero. É lá que está a maior geleira em extensão do mundo: O perito Moreno

Desta vez o destino escolhido foi a Patagônia Argentina. Localizada no sul da América do Sul, abrangendo quase dois terços dos territórios da Argentina e do Chile. São quase 800.000 quilômetros quadrados de território virgem, pouco explorado e de escassos habitantes. Uma região riquíssima em recursos naturais de incomparável beleza, fazendo deste lugar um dos mais belos do planeta. Foi nesse cenário que chegamos a Ushuaia, para iniciar uma viagem de 4 dias pela capital da Terra do Fogo.

A cidade de Santiago foi à última etapa da nossa viagem pela Bolívia e Chile. Foram 13 dias inesquecíveis em companhia dos nossos filhos, ter a companhia deles nesses dias da viagem foi para nós um privilégio. Não é qualquer dia que pai e filho podem juntos curtir uma grande aventura.

O Deserto de Atacama, foi a terceira etapa da nossa viagem pela Bolívia e Chile. Depois de cruzamos o Deserto de Sioli no sudoeste da Bolívia, passando pelas Lagunas Verde e Colorada, e entramos no Chile. Com cerca de 200 Km de extensão, é considerado o deserto mais alto e mais árido do mundo, pois chove muito pouco na região, em consequência das correntes marítimas do Pacífico não conseguirem passar para o deserto, por causa de sua altitude.

O Salar de Uyuni foi a próxima etapa da viagem pela Bolívia e Chile. Com 12.000 km², é a maior planície salgada do mundo. Está localizado no sudoeste da Bolívia quase na fronteira com o Chile, no Departamento de Potosí, a uma altitude de 3650m.
Segundo o site Wikipédia, a cerca de 40.000 anos atrás, a área era parte do Lago Michin, um gigantesco lago pré-histórico. Quando o lago secou, deixou como remanescentes os atuais lagos Poopó e Uru Uru, e dois grandes desertos salgados, Coipasa (o menor) e o extenso Uyuni.

La Paz é a capital mais alta da América do Sul. Encravada na boca de um vulcão extinto, reserva muitos atrativos para os mais aventureiros. No alto dos seus 3640 metros de altitude é possível observar as montanhas ao redor, quase todas acima de 5000 metros e com seus cumes nevados. Embora Sucre seja a capital do país, o governo tem a sua sede na cidade, que é considerada a capital administrativa da Bolívia.