Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Para todo montanhista está na trilha é o que importa, mas fazer um dos trekkings mais bonito do planeta não tem preço. Foi com esse pensamento que eu e meu parceiro de grandes aventuras Valdir Neves embarcamos nessa que com certeza foi até agora a nossa maior aventura, o Trekking ao Campo Base do Everest na cordilheira do himalaia no Nepal. Foram 16 dias de muita ralação, mas compensador pela beleza do lugar.

Kathmandu é a capital e maior cidade do Nepal, chegou a ser considerada a lendária e inacessível Shangri-La, possui quase hum milhão de habitantes, está localizada no centro do país, a 1370 metros de altitude. Foi declarada Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO em 1979, e foi embalada pelo movimento hippie nos anos 60, o que faz persistir até hoje em suas ruas e bairros uma certa aura de fantasia, magia e mistério. Foi fundada em 723 pelos newares.

O percurso entre Maragogi e São Miguel dos Milagres é um dos trechos mais bonitos da viagem, passando por Boqueirão e Japaratinga, num trajeto de cerca de uma hora, repleto de belíssimas praias praticamente desertas e cercadas por plantações de coqueiros (onde, na maré baixa, dá para avançar centenas de metros com a água pelo joelho). Apesar do caminho entre São Miguel dos Milagres e Maragogi ser feito em cerca de uma hora, vale a pena reservar pelo menos a metade do dia para passear pelas praias nas pequenas vilas de pescadores que cercam a estrada. Aproveite para almoçar numa das vilas por ali mesmo, onde qualquer morador sabe indicar um restaurante bom e barato que sirva uma suculenta peixada, especialidade local.

Seguimos em direção a Maragogi, passamos direto por Barreiros e entramos em São José da Coroa Grande, ultimo município pernambucano e conhecemos a praia do centro da cidade, com águas mornas e tranqüilas. Seu nome surge das coroas, formações rochosas que aparecem com a maré baixa e criam enormes piscinas naturais. Abriga alguns bares na orla e restaurantes com pratos à base de frutos do mar, não visitamos a Praia da Várzea do Uma e do Gravatá.

Continuando nossa viagem, seguimos pela estrada PE-60 em direção ao Município de Tamandaré distante 48Km de Porto de Galinhas, não entramos para visitar as praias da Enseadinha, Cacimbas e Toquinho, nem tampouco as cidades de Sirinhaém e Rio Formoso. Chegamos a Tamandaré e após a hospedagem almoçamos no Tapera do Sabor, onde fechamos o passeio para o dia seguinte até a Praia dos Carneiros.

Este é o primeiro post de uma série de quatro sobre a nossa viagem pela Costa dos Corais. Com extensão de 185km entre o litoral Sul de Pernambuco e o Norte de Alagoas, esse litoral possui uma das maiores Barreiras de Corais do Mundo. Nesse primeiro trecho da viagem vamos percorrer cerca de 70Km entre a cidade de Recife e Porto de Galinhas. A distancia é bem curta mas a ideia e ir desvendando as praias da região.

Deixamos para o gran finale de nosso giro pela Europa, Paris. Como pensar em uma viagem dessa sem conhecer essa metrópole romântica, bela, que respira cultura, não dá para ficar indiferente a magia que a cidade luz exerce sobre seus visitantes. Quem nunca sonhou em passar a lua de Mel nessa Cidade, ver de pertinho os encantos da Torre Eiffel, conhecer o Palácio de Versalhes, tomar um cafezinho em um dos cafés Parisienses ou simplesmente sentar à beira do Rio Sena para apreciar o entardecer.

Lucerna me encantou! Era para ser somente uma breve passada pela Suíça a caminho de Paris, mas as pouco mais de 24 horas que passamos por lá nos surpreendeu. Lucerna fica localizada entre as margens de um grande lago e as montanhas Rigi e Pilatus que forma um cenário surpreendente de rara beleza, não é à toa que Lucerna é considerada a mais bela cidade da Suíça.

Boa parte dos turistas que vem passear na Itália, ignora Milão, é certo que a capital da Lombardia não possui o charme da região da Toscana, nem a magia e o romantismo de Veneza e tampouco a história milenar de Roma, porém a cidade tem muitas atrações, e algumas das mais interessantes são a catedral(Duomo di Milano), a Galleria Vittorio Emanuele e o Teatro Alla Scala, visitados por nos na nossa breve passagem por essas terras.

Deixamos bem cedo a cidade de Mestre, área continental de Veneza e seguimos em direção a Verona pela Autoestrada A4, através da enorme Planície do Rio Pó, situada ao norte da Itália, entre os Alpes e a cordilheira dos Apeninos, onde o rio corre. A planície é composta por solos aluvionares trazido das montanhas pelo rio, e é um local rico em nutrientes, sendo excelente para a agricultura de trigo, maçã, oliva e vinhedos.