Logo Blog de Viagens com Dicas e Roteiros

Bem-vindo a San Carlos de Bariloche, carinhosamente chamada de Bariloche, localizada na Patagônia Argentina, na costa sudeste do Lago Nahuel Huapi que não congela nem em invernos rigorosos e no coração do Parque Nacional do mesmo nome, bem no centro da Cordilheira dos Andes. O lugar oferece uma ampla gama de opções para o turismo, tanto convencional como de aventura, sendo um excelente destino durante todo o ano.

Atualizado em julho 2016
O Vulcão Villarrica é um dos passeios imperdíveis da região sul chilena. Está situado na cordilheira dos Andes, na região da Araucania. Seu cume se encontra a 2843 m de altitude e em seu sopé encontram-se as cidades de Pucón e Villarrica. Este vulcão permanece coberto por neve durante todo o ano e é também conhecido como Rucapillán, ou “casa do demônio” na língua mapuche.

Atualizado em julho 2016
O Rio Trancura tem águas cristalinas e corre sobre um leito de pedras que ora tem dois metros de profundidade, ora 30 cm. Durante a descida, observa-se as margens cobertas por mata nativa, e em muitos trechos a visão dos Andes acompanha o caminho. Nessa época do ano, recebe água do degelo das montanhas o que torna suas águas super geladas, em torno de 5ºC.

Nossa aventura aconteceu no dia 23/10/2010, um belo domingo de céu totalmente azul. Saímos de casa as 7:00 horas da manhã. Eu, minha filha Juliana, Herbert, Camila(filha do Herbert) e Rafael(namorado da Juliana), com destino Saquarema, município situado na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, onde fica situado a Associação de Vôo Livre de Sampaio Corrêa (AVLSC), fundada em 13 de abril de 2007.

Quando começamos a pesquisar sobre os Lençóis Maranhenses, veio a ideia de fazer uma viagem diferente. Pensamos então na Rota das Emoções, uma viagem que percorre o litoral de São Luís do Maranhão, Parque Nacional dos Lençóis, passando pelo Delta do Parnaíba no Piauí, Jericoacoara, e indo até Fortaleza, no Ceará. Muitas informações foram consultadas, inclusive as de operadoras com pacotes semelhantes, porém logo descartadas por serem muito caras. Então optamos por um roteiro bolado por nós mesmo, com mais adrenalina.

São Luís, a capital maranhense, está divida em duas partes distintas. De um lado, o Centro Histórico com suas igrejas, museus, vielas e casarões com fachadas forradas de azulejos portugueses. Do outro lado, atravessando o rio Anil, pela ponte José Sarney, rola a área nobre da cidade, situada ao longo da Avenida dos Holandeses e litorânea. Após um breve descanso, afinal não podíamos perder tempo, saímos caminhando pelo Centro Histórico e fomos parar no Terminal Rodoviário, onde nos indicaram um ônibus para conhecermos o litoral da Cidade, cujo ponto final era a Praia do Calhau, uma das mais frequentadas por aqui.

A Pedra do Sino, com 2.275 metros de altitude, é um local muito procurado por montanhistas para a prática de diversos esportes e atividades turísticas. A trilha que leva até ela é longa e demorada, tem aproximadamente 11 km de extensão, da Barragem Beija-flor até o cume(22 km ida e volta). Ela requer resistência e preparo físico , mas não exige muita técnica, já que não é muito íngreme.

Buenos Aires, a mais europeia das capitais da América do Sul, certamente estará outra vez no meu roteiro, isto porque nessa viagem só tivemos dois dias para conhecer a bela capital portenha. Convenhamos, muito pouco tempo. Mas mesmo assim o sábado e o domingo que passamos na cidade foram bem proveitosos.

El Calafate, conhecida como a capital nacional das geleiras, é uma pequena cidade localizada na província de Santa Cruz, Argentina, próxima a fronteira com o Chile. Em franco desenvolvimento turístico, oferece boa estrutura hoteleira, um aeroporto pequenino, mas moderno e ótimas opções de turismo. Seu clima é frio, com média anual de sete graus, temperaturas máximas por volta dos treze graus e mínimas por volta dos dez abaixo de zero. É lá que está a maior geleira em extensão do mundo: O perito Moreno

Desta vez o destino escolhido foi a Patagônia Argentina. Localizada no sul da América do Sul, abrangendo quase dois terços dos territórios da Argentina e do Chile. São quase 800.000 quilômetros quadrados de território virgem, pouco explorado e de escassos habitantes. Uma região riquíssima em recursos naturais de incomparável beleza, fazendo deste lugar um dos mais belos do planeta. Foi nesse cenário que chegamos a Ushuaia, para iniciar uma viagem de 4 dias pela capital da Terra do Fogo.